Finanças

Petróleo fecha sem direção única, monitorando aproximação de tempestade nos EUA

Os contratos futuros de petróleo encerraram o pregão desta sexta-feira, 7, sem direção única, revertendo grande parte das perdas registradas no início do dia à medida que os investidores monitoraram a aproximação da tempestade tropical Florence da costa leste dos Estados Unidos.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o petróleo WTI para entrega em outubro fechou em queda de 0,02%, para US$ 67,75 por barril, com perda semanal de 2,93%. Já o barril do Brent para novembro, negociado na Intercontinental Exchange (ICE), subiu 0,43%, para US$ 76,83, com baixa semanal de 1,04%.

O Departamento de Energia dos EUA (DoE, na sigla em inglês) informou na quinta-feira, 6, um aumento combinado de 5 milhões de barris no volume estocado de gasolina e de destilados na semana passada. Os números pesaram nos preços do petróleo na quinta e continuaram afetando as cotações nesta manhã.

A compilação de ações em produtos refinados parece ter sido um fator de preço maior do que o declínio nos estoques de petróleo bruto, de acordo com o estrategista de commodities do banco ING, Warren Patterson. “Na verdade, os estoques de gasolina dos EUA têm pelo menos cinco anos de alta”, ponderou.

As perdas dos preços do petróleo se intensificaram ao longo da manhã à medida que o dólar se fortaleceu em relação a outras divisas consideradas fortes, como o euro e o iene, depois que o Departamento do Trabalho dos EUA divulgou o relatório mensal de empregos (payroll) referente a agosto, mostrando forte aceleração nos ganhos salariais e no crescimento de postos de trabalho.

Por ser cotado em dólar, o petróleo pode ser influenciado pela moeda americana: quando a moeda sobe, o óleo tende a ser pressionado, já que fica mais caro para investidores que operam em outras divisas.

Próximo ao horário de fechamento, porém, os contratos futuros da commodity reverteram grande parte das perdas, após o Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês) dos EUA ter informado que a tempestade tropical Florence deverá se transformar em um grande furacão, com ventos acima dos 110 quilômetros por hora. O fenômeno deve atingir a costa leste dos EUA já na próxima semana.

Também nesta sexta-feira, foi informado, pela Baker Hughes que o número de poços e plataformas de petróleo ativas nos EUA caiu pela segunda vez nas últimas três semanas, ao recuar de 862 na semana passada para 860, enquanto analistas projetavam manutenção do indicador a 862. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tópicos

petróleo