Finanças

Petróleo fecha no nível mais alto em quase 2 anos, após Payroll nos EUA e Opep+

Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta de quase 4%, no nível mais alto em quase dois anos, ainda repercutindo a surpreendente decisão de países exportadores de continuarem com os cortes na produção da commodity. A divulgação do relatório de emprego dos Estados Unidos de fevereiro também ajudou a sustentar as cotações.

Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril do petróleo WTI com entrega prevista para abril encerrou a sessão com ganho de 3,54%, a US$ 66,09, no maior valor desde abril de 2019. Na comparação semanal, o contrato saltou 7,46%. Já o barril do petróleo Brent para maio subiu 3,93% hoje e 7,66% na semana, a US$ 69,36, nível mais alto desde maio de 2019.

A definição, ontem, dos integrantes da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+) de que não voltarão a aumentar a oferta do ativo energético em abril sustentou as cotações.

Segundo o Julius Baer, o contexto atual é favorável para efeitos positivos da política petroleira. “Com a restrição da oferta mais decisiva, elevamos nossas projeções e vemos os preços do petróleo movimentando-se bem acima de US $ 70 por barril nos próximos meses”, prevê.

No entanto, o banco acredita que a tendência é de que comece a haver pressão para elevação da oferta. “Os preços do petróleo já contribuem para dor inflacionária crítica em alguns mercados emergentes, como o Brasil ou a Índia, e suas vozes e desconforto só aumentarão”, acredita.

Também contribuiu para o bom desempenho da commodity hoje o otimismo com a retomada da economia americana após o Departamento do Trabalho dos EUA informar que, em fevereiro, foram gerados 379 mil empregos, acima da mediana de 200 mil apontada por pesquisa de analistas consultados pelo Projeções Broadcast.

Entre notícias do setor, o número de poços e plataformas de petróleo em atividade nos Estados Unidos avançou 1 na semana passada, a 310, informou hoje a Baker Hughes, companhia que presta serviços no setor.

*Com informações da Dow Jones Newswires

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

Tópicos

petróleo