Finanças

Petróleo fecha em baixa em meio a dúvidas sobre sanções dos EUA ao Irã

Os contratos futuros de petróleo fecharam em baixa o pregão desta sexta-feira, 2, à medida que os investidores digeriram novas informações referentes à implementação de sanções americanas sobre o mercado de petróleo do Irã.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o petróleo WTI encerrou o dia no menor nível desde abril, após o contrato para entrega em dezembro cair 0,86%, cotado a US$ 63,14 por barril. Já na Intercontinental Exchange (ICE), o barril do Brent para janeiro recuou 0,08%, para US$ 72,83, no menor nível desde agosto. Os dois contratos enfrentaram a quarta semana consecutiva de perdas, com o WTI em queda de 6,58% e o Brent cedendo 6,17%.

Durante uma coletiva de imprensa nesta sexta-feira, o secretário de Estado dos Estados Unidos, Michael Pompeo, disse que o governo de Donald Trump espera “emitir algumas isenções temporárias para oito jurisdições”, mas acrescentou que “as negociações ainda estão em andamento”. O anúncio de Pompeo vem dias antes de novas sanções entrarem em vigor contra o setor de petróleo do Irã. Relatos na imprensa apontam que as isenções devem incluir países como Japão, Índia e Coreia do Sul. A União Europeia, contudo, não faria parte desse grupo.

“Atualmente, há mais peças em movimento e incertezas no xadrez que se tornou o mercado de petróleo”, disse o analista sênior de energia da Edward Jones, Brian Youngberg. “Adicione perguntas sobre a desaceleração da demanda global, compromissos da Arábia Saudita para manter o fornecimento adequado, a questão venezuelana e o contínuo aumento da produção de xisto e você forma um quadro enlameado para os preços da commodity no momento”, afirmou.

Os investidores também digeriram novos dados da Baker Hughes sobre a produção de óleo nos EUA. De acordo com a empresa, o número de poços e plataformas de petróleo em operação no país caiu de 875 na semana passada para 874, enquanto analistas previam aumento para 876. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tópicos

petróleo