Finanças

Petróleo fecha em alta após Opep+ reafirmar acordo para conter oferta

O petróleo fechou em alta nesta terça-feira, 27, após a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados, grupo conhecido como Opep+, reafirmar o acordo para conter a oferta da commodity. Ainda assim, as preocupações com a escalada da pandemia de covid-19 em países como a Índia permanecem como pano de fundo.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril do WTI para junho avançou 1,66%, a US$ 62,94. O Brent para julho, que agora é o contrato mais líquido, subiu 1,29%, a US$ 65,87 o barril, na Intercontinental Exchange (ICE).

Em comunicado divulgado nesta terça, a Opep+ afirma que a taxa de cumprimento do acordo de corte na produção ficou em 115% em março. O grupo destaca também que o crescimento econômico no mundo deve ganhar impulso no segundo semestre, mas que um aumento do número de novos casos de covid-19 é algo potencialmente negativo para a recuperação da demanda de petróleo.

O chefe de pesquisa em commodities do Commerzbank, Eugen Weinberg, avalia em um relatório enviado a clientes que a produção de petróleo na Líbia deve se recuperar de forma rápida, depois de ter diminuído recentemente, o que coloca pressão sobre os preços do petróleo. “Por outro lado, nenhum acordo parece que será alcançado em um futuro próximo entre os EUA e o Irã”, pondera o analista do banco alemão. Os dois países retomaram nas últimas semanas as negociações sobre o acordo nuclear de 2015.

Na visão do analista de mercado financeiro Edward Moya, da Oanda, apesar do efeito da piora da pandemia na Índia e no Japão para a demanda de petróleo, a perspectiva melhorou “dramaticamente” na Europa, onde a campanha de imunização começa a engrenar.

Para a Capital Economics, depois de um salto no começo do ano, os preços das commodities cairão novamente até o fim de 2021. A consultoria britânica espera que o preço do Brent chegue a US$ 75 o barril no terceiro trimestre, mas depois retorne a US$ 70 o barril. A projeção para o WTI, por sua vez, aponta para um pico de US$ 72 o barril e, na sequência, um recuo a US$ 67 o barril, em igual período.

No final da tarde desta terça, serão divulgadas ainda as estimativas do American Petroleum Institute (API) para os estoques de petróleo nos EUA na semana passada.


Veja também
+ Trombose após vacinação com AstraZeneca: Quais os sintomas e como se deve atuar?
+ Auxílio: Governo antecipa pagamento da terceira parcela; veja o calendário
+ Confira 5 cuidados para ter na hora de vender um carro
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Ex-polegar é atropelado após encontro com Bolsonaro

Tópicos

petróleo