Finanças

Petróleo fecha em alta após EUA emitirem novas sanções contra o Irã

Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta nesta sexta-feira, 12, à medida que investidores digeriram informações sobre o acordo nuclear do Irã, que foi mantido pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o petróleo WTI para fevereiro fechou em alta de 0,78%, a US$ 64,30 por barril. Já na Intercontinental Exchange (ICE), o barril do petróleo tipo Brent para março avançou 0,88%, a US$ 69,87.

Desde junho do ano passado, os preços do petróleo subiram mais de 50%. Os dois benchmarks registraram ganhos por quatro semanas consecutivas, impulsionados por tensões geopolíticas, rupturas de oferta e cortes na produção da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). Mais recentemente, os preços foram apoiados pelo clima frio nos EUA e na China, além de dúvidas em torno do acordo nuclear do Irã.

O acordo, aliás, ajudou os preços do petróleo a se firmarem em alta nesta sexta-feira durante a tarde. Apesar de ter mantido Washington no acordo nuclear do Irã, o governo Trump emitiu mais sanções contra o país. Com isso, a commodity acelerou os ganhos e fechou, novamente, no maior nível desde dezembro de 2014. Para o vice-presidente sênior de futuros de energia da RJ O’Brien & Associates, Ric Navy, os preços do petróleo negociados em Nova York poderiam atingir US$ 70 por barril em breve, com poucos agentes dispostos a impedir o aumento incansável dos preços.

O dólar mais fraco também ajudou a elevar os preços do petróleo nesta sexta-feira. O índice DXY, que mede a moeda americana contra uma cesta de outras seis divisas, chegou ao menor nível desde janeiro de 2015, ao perder o nível dos 91 pontos e fechar a 90,974 pontos. Com isso, os agentes ignoraram o aumento de 10 poços e plataformas de petróleo em atividade nos EUA na semana passada, para 752, como informou a Baker Hughes. Fonte: Dow Jones Newswires

Tópicos

petróleo