Finanças

Petróleo fecha em alta após AIE elevar projeção de demanda em 2019

Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta nesta sexta-feira, 10, uma vez que a previsão para o aumento da demanda pela commodity compensou preocupações persistentes dos investidores quanto ao cenário global mais desafiador.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o petróleo WTI para entrega em setembro fechou em alta de 1,22%, para US$ 67,63 por barril. Já na Intercontinental Exchange (ICE), o barril do Brent para outubro subiu 1,02%, para US$ 72,81. Na semana, houve queda semanal de 0,55% do Brent e de 1,26% do WTI.

Na manhã desta sexta-feira, a Agência Internacional de Energia (AIE) elevou a previsão de demanda em 110 mil barris por dia, para 1,5 milhão de barris em 2019. O relatório mensal sobre o mercado de petróleo da AIE também mostrou que a oferta global aumentou 300 mil barris por dia no mês passado, em um movimento puxado pela maior produção da Rússia e pela maior oferta da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). “O documento é mais positivo do que negativo por causa da revisão da demanda”, disse o analista Tamas Varga, da corretora PVM.

Os investidores também têm monitorado as tarifas comerciais trocadas entre EUA e China nos produtos um do outro e temem que a disputa comercial possa, eventualmente, ter impacto no crescimento econômico global. Até o momento, o petróleo americano foi excluído da lista da China. “O mais provável é que o presidente dos EUA, Donald Trump, coloque mais tarifas e que a China responda impondo barreiras sobre o petróleo americano”, apontou o economista de commodities Tom Pugh, da Capital Economics.

Ele observou que, enquanto algumas empresas chinesas já começaram a migrar para outros fornecedores, a Índia intensificou as compras de petróleo dos EUA, fazendo parecer improvável que houvesse qualquer impacto sobre a demanda global por petróleo bruto por enquanto. A AIE pontuou, ainda, que existem riscos para a previsão de demanda da crescente disputa comercial, juntamente com qualquer aumento nos preços causado por restrições de oferta.

No início da tarde, a Baker Hughes informou que o número de poços e plataformas de petróleo em operação nos EUA subiu 10, para um total de 869 na semana. O aumento da atividade sugeriu que a produção americana poderia aumentar, o que pressionaria os preços da commodity. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tópicos

petróleo