Dinheiro em Ação

Petrobras volta a liderar em valor de mercado

Petrobras volta a liderar em valor de mercado

Papéis avulsos

A Petrobras lucrou R$ 6,96 bilhões no primeiro trimestre deste ano, alta de 57% ante os R$ 4,44 bilhões do mesmo período de 2017. Foi o melhor resultado trimestral da estatal desde os R$ 7,7 bilhões do primeiro trimestre de 2013. O crescimento dos lucros animou os investidores. As ações subiram 8,1% na quarta-feira 9. No pregão seguinte, nova alta de 3,9%, o que fez o valor de mercado da empresa presidida por Pedro Parente chegar a R$ 346,4 bilhões. Com isso, a companhia superou os R$ 342,5 bilhões da Ambev e voltou à liderança em capitalização, posição que havia perdido em setembro de 2014. O resultado do trimestre, que superou a expectativa dos analistas, foi impulsionado pelo avanço no preço do petróleo. O barril do tipo WTI encerrou março a US$ 64,94 em Chicago, alta de 25,7% ante março de 2017. Outro incentivo para o resultado foi o lucro de R$ 3,22 bilhões obtido com desinvestimentos e vendas de participações ao longo dos três primeiros meses do ano.

 

Telefonia

Ganho da Tim sobe 89%; ação desaba com royalties

A Tim Participações anunciou, na quarta-feira 9, um lucro de R$ 250 milhões no primeiro trimestre de 2018, alta de 89,1% em comparação com o mesmo período de 2017. Porém, nessa data, as ações fecharam com uma forte queda de 6.1%. O que azedou o humor dos investidores foi a notícia de que a subsidiária brasileira, presidida por Stefano de Angelis pagará royalties pelo uso da marca para a controladora Telecom Italia. O contrato firmado com a matriz prevê o pagamento, em 2018, de 0,5% da receita pelo uso da marca Tim. No ano, as ações sobem 11,8%.

 

Touro x Urso

A tensão global com o rompimento do acordo nuclear entre Estados Unidos e Irã pressionou o Ibovespa no começo da semana. Mas o índice ganhou força à medida que as empresas apresentaram números robustos nos balanços referentes ao primeiro trimestre. Os papéis da Petrobras impulsionaram os ganhos do principal índice da Bolsa brasileira, que subiu 3,3% na semana, até a quinta-feira 10. No ano, a alta acumulada é de 12,3%.

 

Destaque no pregão

Banco do Brasil lucra R$ 3,02 bilhões

O Banco do Brasil teve lucro ajustado de R$ 3,02 bilhões no primeiro trimestre, alta de 20,3% em relação a igual período de 2017. O resultado reflete o aumento de 5,4% da receita com tarifas, que somou R$ 6,54 bilhões. Outro fator positivo foi a redução de despesas com provisões para devedores duvidosos, que caíram 26,3%. Mesmo com a retomada da atividade econômica, porém, o crédito recuou. No fim de março, a carteira de empréstimos somava R$ 675,6 bilhões, queda de 0,8% na comparação com dezembro do ano passado. Houve um encolhimento de 29,6% nos empréstimos para pequenas e médias empresas. O financiamento automotivo caiu 28,4%. Ao apresentar os resultados, Paulo Caffarelli, presidente do BB, disse estar otimista em relação à recuperação da demanda. “Acreditamos que o apetite por crédito vai aumentar dentro da velocidade de retomada do crescimento econômico”, diz. As ações sobem 14,5% no ano, cotadas a R$ 36,18.

Palavra do analista:
Na avaliação de Bruna Pezzin, analista da XP Investimentos, os pontos positivos do balanço foram a melhora da inadimplênicia acima de 90 dias e a nova política de dividendos, que elevou a distribuiçao de 25% do lucro líquido para o intervalo entre 30% e 40%. “Não esperamos, no entanto, uma reação significativa no papel”, diz Pezin.

 

Bebidas

Resultado da Ambev sobe 14,4%

A fabricante de bebidas Ambev lucrou R$ 2,51 bilhões no primeiro trimestre de 2018, avanço de 14,4% ante os R$ 2,19 bilhões reportados em igual período do ano passado. A receita líquida foi de R$ 11,6 bilhões, alta de 3,5% na comparação anual, impulsionada pelo crescimento das vendas no Brasil, América do Sul e Caribe. A companhia está presente em 19 países, sendo que a principal operação é a do Brasil, que responde por 53% da receita. As ações sobem 3,2% no ano.

 

 

Mercado em números

NEOENERGIA
R$ 5,5 bilhões – É quanto a distribuidora de energia de controle espanhol poderá captar com debêntures, para financiar a aquisição da AES Eletropaulo

GOL
R$ 3 bilhões – Foi a receita líquida da companhia aérea no primeiro trimestre do ano, alta de 14,4% frente ao mesmo período de 2017

BRASKEM
R$ 1,05 bilhão – Foi o ganho da petroquímica no primeiro trimestre, queda de 42% ante o mesmo período de 2017

SER EDUCACIONAL
R$ 58,2 milhões – É quanto a empresa de educação lucrou no primeiro trimestre, queda de 27,4% comparado a igual período de 2017

AREZZO
R$ 40,8 milhões – Foi o lucro da fabricante de calçados no primeiro trimestre, alta de 13,1% ante o mesmo período do ano passado

SENIOR SOLUTION
R$ 1,8 milhão – Foi o prejuízo da empresa de sistemas no primeiro trimestre, o primeiro resultado negativo desde a abertura de capital