Petit Caro, a porta de entrada para os vinhos de Catena e Rothschild

Petit Caro, a porta de entrada para os vinhos de Catena e Rothschild

Baron Eric de Rothschild e Nicolas Catena, os sócios da Caro: estilo francês em Mendoza

A expansão dos domínios da família Rothschild para além da França sempre rendeu vinhos magníficos. O Almaviva, feito a quatro mãos no Chile com a vinícola Concha Y Toro, tem merecido 100 pontos de James Suckling desde a safra 2015. Em outra parceria de sucesso, com o produtor californiano Robert Mondavi, o Opus One se tornou um dos mais prestigiados rótulos dos Estados Unidos. A escolha dos melhores parceiros locais é um dos segredos desse sucesso. Por isso, quando decidiu fincar sua bandeira na Argentina, o barão Eric de Rotshchild não teve dúvidas de quem escolher para ser seu sócio: Nicolás Catena Zapata, o mais prestigiado dos produtores de Mendoza. Assim nasceu a empresa batizada com a primeira sílaba dos famosos sobrenomes: Bodegas Caro (Catena & Rothschild).

O primeiro vinho recebeu o nome da vinícola e uniu as uvas cabernet sauvignon e malbec em um estilo bem francês. Tanto que uma parte das barricas de carvalho utilizadas foram produzidas no Château Lafite, que emprestou ao Caro muito de sua sofisticação. Com 97 pontos de Tim Atkin, a safra 2016 conquistou a crítica Jancis Robinson, para quem o toque de Lafite “o eleva e distingue de outros malbecs de Mendoza”. Vendido na faixa de R$ 720 pela importadora Mistral, o Caro não é exatamente um vinho barato. Por isso, para saciar os consumidores que buscam qualidade sem poder gastar tanto, a Mistral está trazendo para o Brasil o segundo vinho da bodega, o Petit Caro (R$ 173).

Ele é produzido com as uvas malbec (65%), cabernet sauvignon (32%) e cabernet franc (apenas 3%) a partir de vinhedos em duas áreas de Mendoza: Luján de Cuyo e Altamira, esta, a 1 mil metros acima do nível do mar. O resultado é um vinho rico, de coloração rubi profunda e aromas que se revelam em camadas: flores brancas, cerejas e figos. Com 12 meses em barricas francesas, é encorpado e suculento na medida certa para uma harmonização com carnes vermelhas e cordeiro, já que remete a especiarias como cravo. Uma excelente porta de entrada para o universo de Catena e Rothschild.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel


Sobre o autor

Celso Masson, 53, é jornalista, diretor de núcleo da Editora Três, winemaker e palestrante de vinhos. Nos últimos dez anos, vem estudando e acompanhando a produção, os negócios e os prazeres do mundo da enologia. Se formou winemaker após integrar um exigente programa oferecido pela Escola do Vinho Miolo. Já tem três rótulos produzidos em parceria com a inovadora vinícola brasileira.


Mais colunas e blogs


Mais posts

Um exemplo para todos os vinhos brasileiros de inverno

A dica foi do Fabio Giordan, dono do Espaço Bambu, em Casa Branca (SP), refúgio que combina restaurante com escola de gastronomia, [...]

O renascimento da lendária Georges Aubert

Georges Aubert. A marca que por várias décadas foi sinônimo de espumante brasileiro, chegando a dominar 60% do mercado nacional da [...]

Ballade, a marca da parceria Wine-Miolo

Maior clube de assinatura de vinhos do mundo, a Wine tem se voltado cada vez mais para a produção nacional. Em 2020, homenageou a [...]

Vinícola Aurora comemora 90 anos com vendas acima de R$ 700 milhões

O ano de 2020 foi histórico para o vinho brasileiro tanto em termos de qualidade, com a “Safra das safras”, quanto na quantidade [...]

Um brinde nas alturas

Há bem mais de uma década, quando estive pela primeira vez na sede da vinícola Miolo, no Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves (RS), [...]
Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.