Edição nº 1095 09.11 Ver ediçõs anteriores

A pessoa certa no lugar certo

A pessoa certa no lugar certo

Um dos maiores desafios do empreendedor é fazer seu negócio crescer de forma consistente e lucrativa. Com a experiência de 30 anos criando, desenvolvendo e expandindo empresas, entendo que o primeiro passo para que isso aconteça é estar cercado das pessoas certas, nos lugares certos.

Com frequência afirmo que ninguém faz algo grandioso sozinho. O sucesso de um empresário está na sua capacidade de contratar ou formar profissionais qualificados, comprometidos com o sucesso da equipe e que são capazes de transformar o sonho individual em sonho coletivo. Empresas que contam com profissionais dispostos a desempenhar sua função e atender o cliente com excelência e alegria acabam tendo um grande diferencial competitivo em relação à concorrência.

Esse ano lancei o projeto Aloha, voltado ao setor de cosméticos, óleos essenciais e produtos de beleza naturais. Apenas no primeiro ano pretendemos criar uma rede com dez mil consultores e o plano é chegar a cem mil consultores até 2020. Muito mais que promover e vender produtos, estamos criando uma grande escola de empreendedores, que estão em busca de renda complementar ou sua principal fonte de renda. Faremos isso através do modelo de negócios de marketing de rede ou vendas diretas.

Para alcançar essas cifras elevadas o elemento principal é treinar, qualificar e acompanhar constantemente todos os membros da rede. Costumo afirmar que não criei essa empresa para mim, mas acredito sinceramente que será um dos maiores projetos para distribuição de renda que já criei, pois não oferecemos uma vaga de emprego para a pessoa, mas, literalmente, a oportunidade dela empreender e ter uma renda ilimitada. Através desse modelo de negócios, pessoas apaixonadas pelo que fazem são capazes de contagiar todos ao seu redor e contribuem para que o projeto cresça e prospere beneficiando a milhares de indivíduos simultaneamente.

É papel de todo líder buscar, contratar e reter os talentos corretos, para as funções corretas. Afirmo com convicção que o bom gestor vai além de apenas contratar: ele investe boa parte do seu tempo na motivação e qualificação de seu pessoal. Ele fideliza o seu colaborador e o incentiva a continuar em frente, criando o sentimento de pertencimento e fazendo que ele se sinta reconhecido pelo trabalho que desenvolve.

Descobri que as pessoas são mais motivadas pela valorização e reconhecimento pelo que fazem do que pela remuneração que recebem. Assim, criar mecanismos de avaliação de desempenho e reconhecimento pelo excelente trabalho dos colaboradores é uma forma de manter a equipe coesa e motivada. Eu, particularmente, adoto uma metodologia muito simples de avaliação, que me permite identificar quatro perfis de profissionais. São eles:

Profissional com grande potencial de crescimento, mas com baixo resultado: a solução é treiná-lo e qualifica-lo para melhorar seu desempenho. Dê a ele todo o apoio necessário para que o seu resultado seja proporcional ao seu alto potencial. Defina um prazo para que ele melhore sua atuação e, passado o prazo, reavalie a sua performance.

Colaboradores com potencial e desempenho baixíssimo: sem grande perspectivas para fazer mais do que estão fazendo, esses indivíduos representam em geral 10% dos colaboradores da empresa. A falha se deu no momento da contratação, uma vez que o RH não soube avaliar corretamente o perfil do candidato para a vaga proposta. A solução nesse caso é simples, a demissão e substituição do colaborador.

Colaboradores que apresentam bons resultados, mas têm baixo potencial de crescimento: em geral representam 50% dos colaboradores da empresa. Eles cumprem fielmente e com responsabilidade suas funções, vestem a camisa da empresa e se relacionam muito bem com todos os colegas. Porém, seu nível de ambição é praticamente zero. Talvez sua maior ambição seja continuar na empresa até chegar o dia da aposentaria.

Colaboradores com desempenho acima da média e com potencial para fazer muito mais: muitos podem pensar que esse é o indivíduo mais desejado numa equipe, mas pode ser um perfil difícil de lidar, pois querem crescer rapidamente e desafiam constantemente o sistema. Por um lado, isso pode ser bastante positivo, mas também pode ser perigoso. Minha sugestão é trazer tais colaboradores bem perto de você para que sejam seus aliados. Assim todos progridem, se desenvolvem e atingem novas conquistas juntos. Se todos estiverem bem alinhados, todos saem ganhando.

Lidar com pessoas é uma das principais características de líderes bem-sucedidos. Entender melhor a capacidade e potencial de cada membro da equipe, e saber trabalhar de forma harmoniosa em busca de um objetivo comum é a verdadeira demonstração de liderança para se alcançar grandes resultados.


Mais posts

Não podemos cruzar os braços para a situação dos imigrantes venezuelanos

Tenho dedicado parte do meu tempo para convocar líderes empresariais e religiosos a abraçarem uma causa importante: o fluxo migratório [...]

Marketing Multinível muda vidas e movimenta a economia

Desde que iniciei minha jornada de negócios no setor de Marketing Multinível venho reafirmando minha paixão pelo sistema de vendas [...]

Cinco atitudes para quem quer alcançar o sucesso

Atitudes positivas e estrategicamente pensadas são fatores imprescindíveis para os empreendedores que trabalham em busca de resultados. [...]

Fintechs: o futuro dos serviços financeiros no País

A relação dos consumidores com as instituições financeiras tem mudado ao longo dos últimos anos. A urgência por praticidade, rapidez e [...]

Cinco hábitos para uma gestão de tempo eficiente

A vida de executivos e empresários pode ser comparada a uma maratona: é uma corrida contínua para cumprir inúmeros compromissos no [...]
Ver mais
X

Copyright © 2018 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.