Ciência

Pesquisa aponta que covid-19 chega ao cérebro por mucosa olfatória

Crédito: Reprodução/Twitter

Os cientistas do Charité, em Berlim, estão desvendando os mistérios da covid-19 no cérebro humano (Crédito: Reprodução/Twitter)

Uma pesquisa conduzida por cientistas do hospital universitário Charité, em Berlim, apontou que a covid-19 atinge o cérebro de pacientes infectados pelo coronavírus por meio de células nervosas na mucosa olfatória.

A descoberta foi publicada na revista científica Nature Neuroscience e apontou que um em cada três pacientes relataram sintomas neurológicos, como perda ou alteração do olfato ou paladar, dores de cabeça, fadiga, tontura e náusea. Alguns casos chegaram a apresentar acidente vascular cerebral.

+ Covid: farmacêutica cria spray que reduz carga viral em 99%
+ Covid-19: volume de vacinas ainda é insuficiente para atender o Brasil
+ Remédios para depressão podem ser usados no tratamento da covid-19

Os cientistas estudaram amostras de tecido de 33 pacientes com idade média de 72 anos e que faleceram após serem infectados pela covid-19. Então, eles analisaram amostras da mucosa olfatória de quatro regiões diferentes do cérebro desses idosos e encontraram evidências do vírus em diversas estruturas neuroanatômicas que conectam olhos, boca, nariz ao tronco cerebral.

Frank Heppner, um dos autores da pesquisa, afirmou em comunicado que a mucosa é a o principal canal de entrada do vírus no cérebro.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel