Giro

Perdeu o prazo para quitar as dívidas do MEI? Veja o que fazer

Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Quem tiver dívida desde 2016 ou antes ou acima de R$ 1 mil no MEI será inscrito na Dívida Ativa da União (Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil)



Terminou nesta quinta-feira (30) o prazo para os microempreendedores individuais (MEIs) quitarem seus débitos junto à Receita Federal. Quem ainda tem pendência com o Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS) ou com a declaração anual será inscrito na Dívida Ativa da União.

O governo promoveu uma campanha para incentivar 1,8 milhão de microempreendedores que deviam R$ 4,5 bilhões a quitarem suas dívidas.

+ Receita paga hoje restituições do último lote do IR 2021

Segundo a Receita, só vai constar no cadastro negativo federal quem tiver pendências referentes a 2016 ou anos anteriores ou quem tiver dívidas acima de R$ 1 mil, independente da data da inadimplência.




Se a dívida for mais recente que 2016 e abaixo da quantia estipulada, ainda será possível quitá-la através do site do E-cac da Receita Federal, do Simples Nacional ou do aplicativo Mais Mei (android e iOS).

O DAS inclui pagamentos à Previdência Social (INSS), o que é opcional, Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) ou Imposto sobre Serviços (ISS).

Os MEIs que passarem à Dívida Ativa da União podem perder o direito ao Simples Nacional, um regime de tributação simplificado e voltado aos microempreendedores. A dívida com a União também impede acesso a crédito e financiamentos.


Além disso, a pendência com o INSS pode gerar encargos de até 20% sobre o valor da dívida. Já a inadimplência de ISS e ICMS gera multas adicionais com estado e município.