Gestão e Carreiras

Percepção sobre discriminação racial e de gênero no mercado de trabalho aumenta, segundo estudo

A pesquisa também mostrou que a maioria dos brasileiros acredita que a discriminação racial também afeta a abordagem policial

Percepção sobre discriminação racial e de gênero no mercado de trabalho aumenta, segundo estudo

Uma pesquisa realizada pelo orgão internacional Oxfam, em conjunto com o instituto de pesquisas Datafolha mostrou que aumentou a percepção dos brasileiros em relação a discriminação que sofrem mulheres e negros no mercado de trabalho. Os resultados mostram que 64% dos entrevistados concordam com a afirmação de que “mulheres ganham menos por serem mulheres”, enquanto que 52% admitem que “negros ganham menos por serem negros”, enquanto 72% acreditam que a cor da pele influencia na contratação por empresas.

Os dados mais recentes dos IBGE mostram que mulheres ganham em média, 20,5% a menos do que homens, enquanto a diferença entre negros e brancos é ainda maior: de 76%. Em vista disso, 94% dos entrevistados pela Oxfam disseram que a receita dos impostos deveria ser destinada aos mais pobres.

Realizada entre 12 e 18 de fevereiro entre 2.086 pessoas de 130 cidades, a pesquisa também mostrou que a maioria dos brasileiros acredita que a discriminação racial também afeta a abordagem policial, dificultando tratamentos justos para os mais pobres, como o caso do músico, morto após seu carro ter sido alvejado por 80 tiros disparados por membros do exército por engano

A pesquisa anterior foi feita em 2017, e mostrou que na época 57% enxergavam discriminação de gênero no mercado de trabalho enquanto 46% viam diferenciação por raça.