Política

Pelo Twitter, Moro confronta informação de Bolsonaro sobre indicação ao STF

Crédito: Reprodução/Twitter

Moro anunciou hoje (24), às 11h, o seu pedido de demissão do Ministério da Justiça. Entre as suas alegações, o ex-juiz da Lava Jato disse que Bolsonaro pretendia intervir politicamente na PF (Crédito: Reprodução/Twitter)


O ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, acaba de contrariar o presidente da República, Jair Bolsonaro, por meio de postagem em seu perfil na rede social Twitter. “A permanência do diretor-geral da PF [Polícia Federal], Maurício Valeixo, nunca foi utilizada como moeda de troca para minha nomeação para o STF”, disse o ex-juiz da operação Lava Jato.

+ Bolsonaro nega ter pedido informações sobre andamento de processos da PF
+ Bolsonaro: Moro dizia que podia trocar Valeixo após ele ser indicado ao STF 

Mais cedo, Bolsonaro destacou, em coletiva de imprensa, que Moro teria dito que aceitaria a troca de Valeixo caso fosse indicado para uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF).

“Aliás, se fosse esse o meu objetivo, teria concordado ontem com a substituição do Diretor Geral da PF”, respondeu Moro, por meio do Twitter.

Moro anunciou hoje (24), às 11h, o seu pedido de demissão do Ministério da Justiça. Entre as suas alegações, o ex-juiz da Lava Jato disse que Bolsonaro pretendia intervir politicamente na PF.