Economia

Pedidos de seguro-desemprego somam 570.543 em julho e têm 2ª queda consecutiva

O número de pedidos de seguro-desemprego somou 570.543 em julho, segundo dados divulgados nesta quinta-feira, 6, pelo Ministério da Economia. O número representa queda de 12,7% em relação a junho deste ano e de 8,8% na comparação com julho de 2019. No mês passado, as solicitações também já haviam registrado retração – de 32% – em relação a maio.

Segundo a Economia, os três Estados com maior quantidade de requerimentos foram São Paulo (177.305), Minas Gerais (62.274) e Rio de Janeiro (47.075).

Por setor, os pedidos se distribuíram entre serviços (43,3%), comércio (25,7%), indústria (16,1%), construção (10,5%) e agropecuária (4,3%).

Do total de pedidos de julho, 39,3% foram feitos por mulheres e 60,7%, por homens. A faixa etária que concentrou a maior proporção de requerentes foi de 30 a 39 anos, com 32,8% do total. Sobre a escolaridade, 59,6% dos solicitantes têm ensino médio completo.

A Economia mostra ainda que, no acumulado do ano, de janeiro a julho, foram contabilizados 4.521.163 pedidos de seguro-desemprego, o que equivale a uma alta de 11,1% em comparação com o acumulado no mesmo período de 2019 (4.068.385).

Veja também

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+Conheça os 42 anos de história da picape Mitsubishi L200

+ Remédio barato acelera recuperação de pacientes com covid-19

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?