Economia

Para Bradesco, reforma deve ser carro ‘abre-alas’ para outras que o País precisa

O presidente do Bradesco, Octavio de Lazari, afirmou que a reforma da Previdência, cujo texto-base foi aprovado em segundo turno do Senado na noite da terça-feira, 22, deve ser o carro “abre-alas” para as outras reformas que o Brasil necessita. “A aprovação da reforma da Previdência tem várias consequências, todas elas positivas. A curto prazo, o aumento da previsibilidade dos cenários da economia brasileira e a percepção de que haverá condições de um ganho de qualidade na gestão da equipe econômica”, avaliou o executivo, em nota ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.

Em processo de retomada ainda que lenta e gradual, a aprovação da reforma da Previdência permitirá, segundo Lazari, tração na recuperação da economia brasileira, com “sinais claros” de mais emprego e crescimento do crédito. No médio prazo, porém, ele enfatizou a expectativa de medidas coordenadas por parte da equipe econômica que sigam nessa direção.

Numa visão de longo prazo, ele aponta um legado de confiança. “As famílias ganharam a possibilidade de voltar a lutar por seus sonhos, vencer seus desafios e alcançar novos padrões de qualidade de vida”, acrescenta Lazari.

Para ele, com a reforma da Previdência há maior confiabilidade no mercado internacional, o que deve gerar “efeito notável” na atração de mais fluxo de investimentos para aplicações diretas e na Bolsa.

Na terça-feira, lembrou, isso já foi provado com a volta de recursos externos no pregão da B3 e o Ibovespa passando dos 107 mil pontos. “A vitória da Previdência é algo a se comemorar. Ela nos permite uma narrativa construtiva em relação à uma agenda positiva do Brasil.”