Economia

Para BCE, economia da zona do euro deve ganhar força no 2º semestre

A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, disse nesta quinta-feira que a atividade econômica da zona do euro deverá ganhar força no segundo semestre do ano, à medida que restrições motivadas pela pandemia de covid-19 forem gradualmente revertidas com o avanço nos esforços de vacinação contra a doença. Lagarde, que falou durante coletiva de imprensa que se segue à decisão do BCE de deixar sua política monetária inalterada, alertou, no entanto, que ainda há incertezas e que o cenário de curto prazo depende dos desdobramentos da pandemia.

Ela disse também que a inflação se acelerou recentemente, em função de uma base de comparação fraca e de uma acentuada alta nos preços de energia, e deverá manter a tendência na segunda metade de 2021, antes de voltar a perder força.

Segundo Lagarde, projeções indicam gradual aumento das pressões inflacionárias subjacentes. Mais adiante, porém, a inflação deverá ficar abaixo da meta oficial do BCE, que é de uma taxa ligeiramente inferior a 2%, acrescentou ela.



Veja também
+ Como podcasts podem ajudar na educação financeira do brasileiro
+ Mistério: mulher descobre que não é a mãe biológica de seus próprios filhos
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Veja quanto custa comer nos restaurantes dos jurados do MasterChef
+ Leilão de carros e motos tem desde Kombi a Nissan Frontier 0km