Sustentabilidade

Papo responsável

Crédito: Carlos Macedo

Cofundador da Trashin, Renan Vargas e seus sócios largaram a vida de executivos para abrir uma startup de gestão de resíduos. Os desafios no Brasil são muitos, mas indicadores apontam que o negócio é sustentável.

O PROBLEMA
“O desafio ambiental dos resíduos é tão expressivo que o fundo de investimento BlackRock o classificou como o segundo problema mais relevante da agenda ESG em um ranking dos Top 15. No Brasil, dos 80 milhões de toneladas/mês de resíduos gerados somente 3% são reciclados”

DESAFIOS
“Os maiores desafios do País na reciclagem de materiais são a falta de informação e a ausência de infraestrutura para os processos. Para as empresas do setor é ganhar escala, já que as margens são muito apertadas”

O TRABALHO
“O primeiro passo é conscientização e capacitação das pessoas para fazer o descarte correto. Isso passa pela comunicação, pela correta sinalização dos produtos e dos locais de descarte. Depois temos um passo crucial que é a gestão das informações. Mapear como o material circula é crucial para uma gestão efetiva e melhoria contínua do serviço. Finalmente, a logística reversa com a reciclagem de materiais pós-consumo”

INDICADORES
“Hoje a nossa empresa consegue um aproveitamento de 70% dos resíduos coletados, enquanto a média municipal é de 50% a 55%. A Trashin é remunerada por clientes como Havaianas e Parque Ibirapuera. Já a receita da reciclagem fica com as mais de 20 cooperativas parceiras que no ano passado receberam mais de R$ 600 mil com o trabalho”

(Nota publicada na edição 1256 da Revista Dinheiro)