Coluna

Países retomam medidas de isolamento contra Covid-19

Crédito: Istock

O coronavírus segue assombrando o mundo e desnorteando governos. Por todo o planeta, diversos países que reabriram suas economias viram os registros de contaminação ter altas assustadoras. Em apenas cinco dias, foram contabilizados mais de 1 milhão de novos casos no mundo e sucessivos recordes diários em vários países. Na quinta-feira (16), já eram 13,5 milhões de infectados em toda a Terra e cerca de 600 mil mortos. Diante de tudo isso, a Organização Mundial de Saúde (OMS) citou o receio de que o planeta tenha de conviver com um sistema de “quarentena em quarentena”, ou seja, um abre e fecha sucessivo e que causaria um estrago econômico e social global ainda maior do que se imaginava até agora. Em países com registros em alta, a questão é mais grave. É o caso do Brasil, que tem marcado média de 1 mil mortes diárias e está reabrindo a economia. Confira medidas que alguns governos tiveram de retomar, após reabrir atividades.

Hackers invadem contas no Twitter de Barack Obama, Bill Gates, Elon Musk, Jeff Bezos e Warren Buffet

Divulgação

Na quarta-feira (15), as contas no Twitter de cinco dos homens mais influentes do mundo – e de outras celebridades – foram invadidas por hackers. Algumas das vítimas foram o ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e os empresários Bill Gates, Elon Musl, Jeff Bezos e Warren Buffet. O golpe consistia em usar as contas deles para postar mensagens que prometiam retorno em dobro para quem enviasse dinheiro por meio de um link de bitcoin. Antes de o esquema ser descoberto, os criminosos conseguiram roubar o equivalente a R$ 600 mil.

Smart Fit compra empresa de negócios digitais

Divulgação

Na terça-feira (14), a Smart Fit divulgou comunicado, informando que concluiu a aquisição da empresa MB Negócios Digitais, especialista no segmento fitness. A Smart Fit afirmou que “a transação está em linha com a estratégia de desenvolver uma oferta omni-channel (diversos canais) para seus clientes, e de liderança nos segmentos de alto crescimento na indústria de fitness”. No comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a empresa destacou que o fechamento do negócio, cujos valores não foram revelados, está sujeito ao cumprimento de determinadas condições usuais. A Smart Fit tem, hoje, uma cartela de pouco mais de 160 mil clientes ativos.

O primeiro IPO bilionário na pandemia

No primeiro IPO bilionário do Brasil desde o início da pandemia, a Ambipar, empresa de gestão de resíduos, levantou R$ 1,08 bilhão. As ações da companhia saíram no teto da faixa de preços, a R$ 24,75. Vista pelos investidores como uma empresa que presta serviços ambientais, a Ambipar tem atuado em diversos projetos de combate à Covid-19.

Prévia do PIB sobe 1,3% em um mês, mas perde 14% em um ano

Divulgação

Considerado pelo mercado uma espécie de prévia do Produto Interno Bruto (PIB) nacional, o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), registrou alta de 1,31% em maio, em relação a abril. O problema, porém, existe. E não é pequeno. Em relação a maio do ano passado, a queda observada pelo mesmo indicador foi de 14,2%, em virtude da crise econômica causada pelo coronavírus. Os dados do Banco Central indicam uma leve recuperação da economia nacional, após dois meses – março e abril – de retração recorde. Em abril, por exemplo, o tombo foi de quase 9,5%, marcando o pior mês deste ano para o País. Até agora, o IBC-Br acumula queda de 6,1% este ano. Considerando os últimos 12 meses, a perda acumulada é de quase 2,1%. Segundo especialistas, o leve crescimento observado em maio foi resultado do relaxamento, ainda que parcial, de alguns setores da economia.

Opep+ quer punir países “trapaceiros”

Divulgação

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e outras nações grandes produtoras têm mais um problema para resolver. Conhecido como Opep+, o grupo nem bem determinou as punições aos países que não obedeceram às normas estabelecidas em relação a produção e já descobriu outra infração. O cartel acaba de revelar que observou que algumas nações, entre elas Cazaquistão, Iraque e Nigéria, não cumpriram cerca de 13% dos cortes de oferta recomendados para maio. E os “trapaceiros” – como esses países estão sendo chamados pela Opep+ – continuam rebeldes. Apenas em junho, Iraque, a Nigéria e outros desobedientes produziram 380 mil barris por dia em excesso. Diante disso, o comitê de supervisão do cartel decidiu, em reunião realizada na terça-feira (14), que os trapaceiros serão obrigados a efetuar cortes extras de julho a setembro. E, dessa vez, a Opep+ já avisou que vai acompanhar todo o processo de perto. Quem não obedecer vai sofrer punições mais pesadas.

Veja também

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?