Economia

Países devem encontrar espaço fiscal para amortecer os riscos, diz FMI

Crédito: AFP/Arquivos

A diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva, epassou as iniciativas do Fundo na esteira da crise da covid-19 e reforçou que o Fundo continuará dando suporte aos países que necessitarem em 2021 (Crédito: AFP/Arquivos)

A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, afirmou nesta segunda-feira, 16, em evento virtual da instituição, que os países devem encontrar mais espaço fiscal em 2021 para amortecer eventuais riscos às suas economias. Ela destacou que, atualmente, depois do choque da covid-19, as nações avançadas têm muito mais margem para novos gastos do que as emergentes e as pobres.

Georgieva repassou as iniciativas do Fundo na esteira da crise da covid-19 e reforçou que o Fundo continuará dando suporte aos países que necessitarem em 2021. “A prioridade será em gastos sociais e colaboração com programas direcionados a pessoas vulneráveis”, disse.

+ FMI defende alívio em dívida e novos financiamentos a países em dificuldade
+ FMI aponta juros baixos no mundo como oportunidade para digitalizar economia
+ Missão do FMI viajará à Argentina para negociações de novo programa

Presente do mesmo evento, o presidente do Banco Mundial, David Malpass, afirmou estar otimista com as soluções para a crise causada pelo novo coronavírus. “Estamos trabalhando pesado para trazer uma recuperação mais verde e sustentável”, acrescentou.



Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel