Ciência

Paciente de covid-19 no Reino Unido testa positivo por recorde de 505 dias

Crédito: AFP

Vacina contra o câncer ajudará a tratar a doença (Crédito: AFP)

Um paciente com covid-19 no Reino Unido testou positivo por 16 meses até sua morte, o caso de infecção mais longo já conhecido – revela um estudo sobre a evolução do vírus em pacientes imunossuprimidos divulgado nesta sexta-feira (22).

O paciente, cuja identidade não foi divulgada, testou positivo pela primeira vez em meados de 2020 e tinha problemas respiratórios. Continuou dando positivo em todos os testes (cerca de 45) até sua morte, 505 dias depois, disse à AFP a dra. Gaia Nebbia, coautora do estudo.



É o caso mais longo de infecção por covid-19 conhecido até o momento, segundo um comunicado do Congresso Europeu de Microbiologia e Doenças Infecciosas, que acontece de 23 a 26 de abril e onde será apresentado a pesquisa completa.

Economia britânica patina; consumidores e empresas se preparam para desaceleração

Conduzido por pesquisadores da King’s College London e do Guy’s and St Thomas’ Hospital, em Londres, o estudo analisou nove pacientes imunodeprimidos com infecção persistente pelo vírus entre março de 2020 e dezembro de 2021.

+ Confira 10 receitas para reaproveitar ou turbinar o arroz do dia a dia


Todos deram positivo por pelo menos oito semanas, e dois, por mais de um ano. Dos nove pacientes, quatro morreram, e quatro foram curados. Um nono paciente continuava infectado no início de 2022, 412 dias após o primeiro teste positivo.

“Os pacientes imunodeprimidos com infecção persistente têm pouca chance de sobrevivência, e são necessárias, urgentemente, novas estratégias de tratamento para deter sua infecção”, alertou Nebbia.


O estudo pretendia investigar as mutações do coronavírus em pacientes infectados durante meses.

“Queríamos caracterizar a evolução viral nesses indivíduos que podiam acumular mutações durante sua infecção persistente. Essa é uma das hipóteses para o surgimento de variantes”, explicou a médica.

Segundo estimativas do Escritório de Estatísticas Nacionais (ONS, na sigla em inglês) divulgadas nesta sexta, 38,5 milhões de pessoas tiveram covid-19 na Inglaterra entre o fim de abril de 2020 e meados de fevereiro de 2022, ou seja, 70% da população.



Tópicos

ainda tenho sintomas covid Akiko Iwasaki Alucinações visuais Capacidade cognitiva Como se manifesta a covid longa? como tratar covid longa? coronavírus covid covid afeta o sexo? covid danos permanentes à saúde covid longa covid longa como se manifesta? covid longa o que é covid longa pode durar quanto tempo? covid longa principais sequelas covid longa quais sintomas? covid longa sintomas covid longa tontura covid mal-estar de longo prazo? covid sequelas permanentes covid sexo estudos covid sintomas longos covid sintomas permanentes Covid-19 crise sanitária cvid sintomas permanentes Disfunção cognitiva Disfunção sexual doença autoimune dor de garganta é sintoma de covid eficacia das vacinas covid estudo britânico exeter F1 Fórmula 1 GP da Hundria Hamilton kent Lewis Hamilton longcovidsos Mercedes nariz entupido é sintoma de covid névoa cerebral o que causa covid longa? o que é covid longa? o que é doença autoimune? O que sentiu Hamilton? Ocon Paciente de covid-19 no Reino Unido testa positivo por recorde de 505 dias pandemia Perda de cognição Perda de eficiência no trabalho perda de memória pode tomar a vacina do covid gripada? Por que Hamilton sentiu fadiga? porque ainda sinto sintomas da covid? Quais as sequelas da covid? Quais os sintomas da covid longa? quais os sintomas mais longos que a covid deixa? covid sequelas quando toma vacina da covid pode beber quanto tempo dura os sintomas da covid quem toma vacina da covid pode beber sequelas sequelas do covid sequelas pos covid sintomas sintomas comuns covid sintomas covid longa teste covid teste de covid teste rapido covid farmacia tive contato com uma pessoa com covid tontura tosse com catarro pode ser covid Universidade de Yale vacina do covid Verstappen Vettel Visão turva