Finanças

Ouro sobe, apoiado por cautela após ataque a petroleiras na Arábia Saudita

O contrato de ouro fechou com ganhos nesta segunda-feira, 16, impulsionado pela maior busca por segurança entre investidores, após o ataque contra a infraestrutura de petróleo da Arábia Saudita.

O ouro para dezembro fechou com avanço de 0,80%, a US$ 1.511,50 a onça-troy, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex).

O ataque no fim de semana à infraestrutura de petróleo da Arábia Saudita gerou cautela nos mercados internacionais em geral, o que apoia a compra de ouro. “Os ataques com drone contra a produção de petróleo saudita chacoalham o mercado de petróleo, com a maior aversão ao risco impulsionando os preços do ouro e da prata”, destacou o Commerbank em relatório.

Além disso, o banco alemão afirmou que indicadores modestos da China ajudaram a apoiar os preços do ouro. Números da produção industrial, de vendas no varejo e de investimentos em ativos fixos da China frustraram investidores, o que reforça a cautela entre investidores sobre o quadro global.

O London Capital Group apontou em relatório que o ouro superou recentemente a marca de US$ 1.500 a onça-troy diante de uma série de notícias negativas que apoiaram as compras, com a menor propensão ao risco apoiando os metais preciosos.

Tópicos

mercado de ouro