Finanças

Ouro fecha em leve queda com dólar forte

O ouro encerrou o pregão desta terça-feira em leve queda, com o dólar forte contendo a procura pelo metal precioso, que segue em alta em meio às incertezas em relação às negociações comerciais entre os Estados Unidos e a China.

Na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), a onça-troy do ouro para dezembro caiu 0,03%, a US$ 1.503,90.

O dia de dólar relativamente forte conteve a demanda por ouro, na medida em que ele se torna mais caro para detentores de outras divisas, por ser negociado na moeda americana.

Contudo, a busca por ativos seguros, como ouro, segue em alta, com as incertezas sobre o acordo comercial entre os EUA e a China. Os EUA decidiram, na segunda-feira, acrescentar 28 empresas chinesas à chamada “lista de entidades”, por supostas violações a direitos humanos, obrigando-as a ter licenças adicionais para realizar negócios com os americanos.

O país asiático, por sua vez, deixou em aberto a possibilidade de retaliação, e, através do Ministério do Comércio (MofCom), pediu que Washington remova as empresas da lista “o mais rápido possível”. A piora no clima entre as duas maiores economias do mundo vem às vésperas da nova rodada de negociações comerciais, cujo início está marcado para quinta-feira, ampliando tensões e incertezas. Tal contexto tende a fortalecer ativos considerados seguros, como o ouro.

O Commerzbank coloca, ainda, que a demanda por ouro na Ásia está fraca, sobretudo na Índia, o que tem peso sobre as cotações.

Tópicos

mercado de ouro