Finanças

Ouro fecha em alta, em clima de cautela com EUA-China e Itália

O ouro encerrou o pregão desta terça-feira em alta. O clima de cautela predominou nos mercados internacionais, dada a falta de novidades na guerra comercial entre os Estados Unidos e a China, e o anúncio de que o primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, deixará o cargo. A crise argentina também seguia no radar dos investidores.

O ouro para dezembro fechou em alta de 0,27%, a US$ 1.515,70 a onça-troy, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex).

A busca por segurança marcou o pregão desta terça-feira, com o mercado especulando sobre os desdobramentos do conflito entre EUA e China. Na falta de novidades, o grande destaque do dia foi a fala de Giuseppe Conte no Senado italiano, que anunciou que entregará sua renúncia ao presidente do país, Sergio Mattarella.

A crise política se estende na Itália com o rompimento entre os principais partidos que compõem o governo – o Movimento Cinco Estrelas e A Liga.

O clima de cautela ainda tem outro personagem, a Argentina, com a posse do novo primeiro-ministro da Fazenda, Hernán Lacunza. Ele assume em meio a uma crise política e econômica, acentuada após Alberto Fernández, candidato oposicionista à presidência, vencer as eleições primárias.

Tal cenário levou os investidores a buscar segurança no ouro, considerado um ativo seguro, o que fortalece suas cotações.

Além disso, relatório do ING enviado a clientes diz que bancos centrais ao redor do mundo continuaram a comprar ouro durante o mês de julho, quando os preços atingiram as cotações máximas em anos.

Tópicos

mercado de ouro