Finanças

Ouro fecha em alta, apoiado por dólar e juros dos Treasuries baixos após Fed

O contrato futuro de ouro mais líquido fechou em alta nesta sexta-feira, 28, apoiado por dólar e juros dos Treasuries baixos após o presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell, confirmar ontem mudança da estratégia da autoridade monetária.

Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), a onça-troy do ouro com entrega para dezembro encerrou em alta de 2,01%, a US$ 1.971,50. Na semana, a valorização ficou em 1,24%

O discurso de Powell foi fundamental para um enfraquecimento do dólar, que teve como uma das consequências uma alta do metal. Afinal, a moeda americana fraca estimula a compra por commodities, que se tornam mais baratas para detentores de outras divisas.

Os sinais dovish do Fed também mantiveram os juros dos Treasuries em queda, e investidores acabaram recorrendo ao ouro em busca de ativos seguros, mas com rendimentos melhores.

Na prática, a fala de ontem de Powell significa que os juros devem permanecer baixos no longo prazo, perspectiva que tende a sustentar a cotação do ouro. “Baixas taxas de juros são positivas para o preço do ouro”, diz Avtar Sandu, da Phillip Futures.

A agência de classificação de risco Fitch, por sua vez, aumentou suas perspectivas para o ouro entre 2020 e 2021, indicando justamente que as baixas taxas de juros e o “dólar enfraquecido” devem permanecer para 2021, afirmou em relatório.


Veja também
+ Trombose após vacinação com AstraZeneca: Quais os sintomas e como se deve atuar?
+ Auxílio: Governo antecipa pagamento da terceira parcela; veja o calendário
+ Confira 5 cuidados para ter na hora de vender um carro
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Ex-polegar é atropelado após encontro com Bolsonaro

Tópicos

mercado do ouro