Finanças

Ouro atinge máxima de fechamento desde 2013, apoiado por juros dos Treasuries

O ouro fechou em território positivo nesta terça-feira, atingindo o patamar de fechamento mais alto desde 2013. Os contratos têm sido beneficiados pela queda nos juros dos Treasuries. Além disso, a fraqueza do mercado acionário americano em parte do pregão colaborou com o movimento, bem como o dólar um pouco mais fraco ante outras moedas principais.

O ouro para dezembro terminou o dia em alta de 0,95%, a US$ 1.551,80 a onça-troy, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex).

O patamar de fechamento foi o mais forte para o contrato mais negociado desde abril de 2013, segundo dados da FactSet. No mercado de Treasuries, a queda nos juros reforça a demanda pelo ouro, já que ambos concorrem como alternativa segura para investidores. Além disso, no câmbio o dólar mais fraco torna o metal mais barato para os detentores de outras divisas, o que apoia a demanda.

A Sucden Financial afirma que o ouro também tem sido apoiado pela incerteza ainda existente no comércio global, com as idas e vendas nas conversas entre Estados Unidos e China. O Commerzbank, por sua vez, destaca em relatório que a demanda deve seguir apoiada pela expectativa de relaxamento monetário por importantes bancos centrais, como o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) e o Banco Central Europeu (BCE). / Com informações da Dow Jones Newswires

Tópicos

mercado de ouro