Edição nº 1070 18.05 Ver ediçõs anteriores

Entrevista

Raj Sisodia, fundador do movimento Capitalismo Consciente

“Os líderes precisam ser mais femininos”

Rogério Cassimiro

“Os líderes precisam ser mais femininos”

Rodrigo Caetano
Edição 08/02/2018 - nº 1056

O professor Raj Sisodia, guru do mundo dos negócios que conquistou a atenção de empresários do porte de Abilio Diniz, está navegando por novas águas. Fundador do movimento Capitalismo Consciente, que incentiva as empresas a se pautar por um propósito e não somente pelo lucro, o indiano naturalizado americano propõe uma nova abordagem para o feminismo no mercado de trabalho. O assunto está em voga, especialmente depois dos escândalos sexuais que abalaram diversas indústrias, de Hollywood ao turismo. Nessa guerra dos sexos, sobram acusações e falta diálogo, especialmente nas redes sociais. Mas Sisodia acredita que a questão não é sobre sexo ou gênero, mas sobre poder. “Esses homens poderosos sentem que podem fazer qualquer coisa a qualquer pessoa”, diz o professor. “É uma questão de acabar com essa noção de dominação masculina.” Em visita ao Brasil, Sisodia conversou com a DINHEIRO sobre como a valorização de conceitos femininos, como compaixão, empatia e incentivo, pode não só ajudar a acabar com essa disputa, mas também a formar líderes melhores. “O trabalho já tem muito de masculino. Precisamos elevar o feminino”, diz Sisodia. Confira a entrevista:

DINHEIRO – O sr. propõe um novo enfoque para a questão do feminino no mundo do trabalho. Qual seria?

RAJ SISODIA – O enfoque é a liderança. Por toda a nossa história, a liderança sempre foi ensinada e vista por um ponto de vista masculino. Praticamente toda instituição na sociedade foi liderada por homens, usando um leque limitado de recursos masculinos. É o que chamamos de hipermasculinidade. Dominação, agressividade, competição, resultados a todo custo, sempre com um estilo militarizado. Claro que também existem conceitos masculinos que são positivos, como força, disciplina e coragem. Mas o que se vê na sociedade é que valores femininos, como cuidado, compaixão, incentivo, vulnerabilidade, empatia, são vistos como fraquezas, sem um lugar no conceito de liderança. Eles pertencem ao lar e à família. As mulheres e os valores femininos foram suprimidos. Entretanto, valores masculinos e femininos existem tanto nos homens como nas mulheres. E mesmo os homens não se permitem demonstrar esse lado. Garotos são ensinados, desde criança, a não demonstrar emoções, ou serão ridicularizados. Isso é bastante prejudicial, pois invalida um aspecto importante da própria humanidade. Os líderes precisam ser mais femininos.

DINHEIRO – A ideia, então, é mais avançada do que se supõe em relação a essa demanda por mais mulheres no mercado de trabalho e em cargos de liderança. Não adianta apenas aumentar a presença feminina, é preciso também tornar a cultura empresarial mais feminina?

SISODIA – Uma combinação de masculino e feminino. O trabalho já tem muito de masculino. Precisamos elevar o feminino. Não somente isso: promover a masculinidade e a feminilidade maduras. Não queremos substituir um pelo outro. Nós queremos a força, a coragem e a disciplina masculinas, mas não a competição excessiva e a agressividade. A ideia é se tornar uma pessoa completa. Como disse Carl Jung (psiquiatra suíço, fundador da psicologia analítica), todo homem tem uma mulher interior e toda mulher tem um homem interior.

DINHEIRO – O que os líderes devem fazer para se tornarem essa pessoa completa?

SISODIA – O primeiro passo é autoconhecimento. É preciso entender o seu modo padrão, quais qualidades que expressa com mais evidência. A partir desse conhecimento, há diversos exercícios, que apresento no livro Liderança Shakti (HSM, 2016), sobre como cultivar outros aspectos. Mas é uma jornada de longo prazo de desenvolvimento pessoal.

DINHEIRO – Essas características estão relacionadas ao gênero da pessoa, ou um homem pode reunir mais qualidades femininas em seu estilo de liderança, por exemplo?

SISODIA – A questão é ser uma pessoa completa. Não se trata de ser mais masculino ou feminino. A linguagem, algumas vezes, pode ser uma barreira. Homens não querem ser chamados de femininos e mulheres não querem ser chamadas de masculinas. Então, tento usar a ideia de energias masculina e feminina. Mas também podemos falar de força versus amor. Nós queremos os dois. Então, podemos adotar uma linguagem que não tem relação com gênero. Uma frase que utilizo é que o líder deve se tornar um “sábio tolo de amor forte”. Ele precisa ter a habilidade de ser duro, mas amável. Deve ter sabedoria, mas também a ingenuidade de uma criança. Seu modo padrão pode ser o de uma pessoa sábia e rigorosa. Entretanto, deve aprender a ser carinhoso e desenvolver um senso de humor. Outra pessoa pode ser brincalhona e rigorosa. Donald Trump, por exemplo, é um tolo rigoroso, o tempo todo. Ele precisa desenvolver a sabedoria e o seu lado amoroso.

“Trump é como uma criança durona. Barack Obama é sábio e amável e tinha alguma firmeza. Hillary Clinton seria durona, como Trump, mas sábia, e não infantil.” – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump (à esq.), e seu antecessor, Barack Obama (Crédito:AFP Photo / Jim Watson)

DINHEIRO – O sr. está propondo essa discussão em meio a uma grande crise entre os sexos, com acusações de assédio sexual aparecendo em diversas indústrias. Como o sr. espera que homens e mulheres reajam?

SISODIA – Isso é resultado da hipermasculinidade e do patriarcado na sociedade. Homens têm todo o poder e as mulheres são secundárias. É uma questão de poder, e tem de acabar. Não é sobre sexo, é sobre poder. Esses homens poderosos sentem que podem fazer qualquer coisa a qualquer pessoa. Eles abusam de mulheres e também de outros homens. É uma questão de acabar com essa noção de dominação masculina. Eu acredito que este é o século em que veremos a igualdade para as mulheres. O século 19 marcou o fim da escravidão. O século 20, em grande medida, marcou o fim das ditaduras e do totalitarismo. O século 21 marcará o fim da opressão do feminino e das mulheres.

DINHEIRO – A sua proposta é de uma jornada interior para que os líderes encontrem o seu lado feminino. Porém, o que acontece hoje no mercado é que as mulheres recebem o equivalente a 70% do salário dos homens, para a mesma função. Essa não é uma agenda mais urgente para o feminismo?

SISODIA – Acredito que são processos paralelos. Pagamento igualitário pode ser uma questão de legislação. Nos Estados Unidos, temos a Equal Rights Amendment, proposta muitos anos atrás (a emenda constitucional foi redigida em 1923 e ainda não foi ratificada por todos os Estados americanos). Mas isso vai acontecer, assim como o casamento gay, que há 20 anos não era permitido. Na minha visão, é uma questão de políticas públicas. E, nos EUA, em resposta a Trump, muitas mulheres estão acordando para a política.

DINHEIRO – Os homens podem liderar essas transformações, ou se trata de uma atribuição que deve ser encabeçada exclusivamente pelas mulheres?

SISODIA – Eu vejo que as mulheres querem que os homens sejam seus aliados. Não acredito que isso seja um problema. Assim como homens não se comportam de uma maneira madura, algumas vezes, mulheres também podem encarar a questão como uma batalha dos sexos. Mas acredito que essa seja uma abordagem errada. Meu livro trata de acabar com essa guerra, trazer conciliação. Homens e mulheres completam um ao outro. Não é preciso haver vencedores e perdedores.

DINHEIRO – Mas os homens precisam ser mais femininos…

SISODIA – Precisamos do masculino. Haverá exércitos, polícias e pontes para serem construídas. Os homens construíram o mundo, de diversas maneiras. Mas as mulheres poderiam ter feito mais, se fosse permitido. Hoje, o que está acontecendo é que os meninos estão ficando para trás em relação às meninas. Elas estudam mais e tendem a ser mais focadas, em idade escolar.

“Ela é uma das mais poderosas mulheres do mundo, mas é resultado, quase que exclusivamente, de pura masculinidade” – A chanceler alemã Angela Merkel (Crédito:AFP Photo/John Macdougall)

DINHEIRO – Como a discussão sobre gênero e os direitos dos homossexuais e transexuais se encaixa nesse modelo?

SISODIA – Eu tento não entrar nessa questão de gênero. Estou falando de qualidades femininas e masculinas. Homens e mulheres apresentam as duas qualidades, assim como homossexuais e transexuais.

DINHEIRO – No fundo, a ideia é eliminar essa questão do gênero da liderança, focando apenas nas qualidades que um ser humano precisa ter para ser um bom líder?

SISODIA – Exato. Precisamos ser uma pessoa completa. A maioria das pessoas tem pai e mãe, certo? Mas, algumas só têm um dos dois. Nesse caso, elas precisam que esse pai ou essa mãe reúna as qualidades de ambos: cuidado, compaixão, incentivo e também regras, disciplina, força. Um líder, quase sempre, é uma só pessoa e ele precisa ser completo, da mesma forma.

DINHEIRO – Por que o sr. resolveu tratar desse tema, num momento tão conturbado?

SISODIA – Trabalhando com as empresas do capitalismo consciente, eu percebi que muitos valores presentes eram associados ao feminino. São qualidades que as mulheres, naturalmente, têm. Eu já vinha falando sobre a ascensão dos valores femininos, que vem acontecendo há algum tempo. Um dos motivos para isso é a educação. O ano de 1989 foi um marco por vários motivos, como a queda do Muro de Berlim. Mas também foi o ano em que, pela primeira vez, os EUA tiveram mais mulheres graduadas na faculdade do que homens. Cada vez mais empregos requerem nível universitário. Os números mostram que essas vagas serão dominadas por mulheres. Valores femininos se tornarão um padrão, simplesmente porque as mulheres vão dominar o mercado de trabalho. Esse ponto de virada está se aproximando.

DINHEIRO – Considerando os líderes políticos atuais, quem o sr. elegeria como o mais bem balanceado em relação a essa questão?

SISODIA – É uma pergunta difícil. Trump é como uma criança durona. Barack Obama é sábio e amável e tinha alguma firmeza. Hillary Clinton seria durona, como Trump, mas sábia, e não infantil. Para responder, na verdade, eu teria de voltar no tempo e pensar em alguém como Abraham Lincoln, Nelson Mandela ou Mahatma Gandhi. O Dalai Lama também é assim. Mas, no mundo político atual, são poucos.

DINHEIRO – E Angela Merkel?

SISODIA – Ela é uma das mais poderosas mulheres do mundo, mas é resultado quase que exclusivamente de pura masculinidade. Ela veio do mundo comunista, onde não havia muitas qualidades femininas. Eram todos iguais, mas viviam como homens.

DINHEIRO – E no mundo dos negócios?

SISODIA – Herb Kelleher, da companhia aérea Southwest Airlines, é um líder que chega bem perto. O encontrei algumas vezes. É brilhante, simpático e bem humorado, mas duro quando tem de ser. Howard Schultz, da Starbucks, também reúne essas qualidades. Paul Polman, da Unilever. Richard Branson, da Virgin, também. São poucos, porque o nosso protótipo de líder não é esse.

  • Dólar Comercial
    R$3,64500 -1,16%
  • Euro Comercial
    R$4,29460 -1,20%
  • Dow Jones
    24.834,40 -0,72%
  • Nasdaq
    7.378,4600 -0,21%
  • Londres
    7.827,72 -0,63%
  • Frankfurt
    13.008,00 -1,23%
  • Paris
    5.576,43 -1,13%
  • Madrid
    10.000,10 -1,37%
  • Hong Kong
    30.707,00 -1,69%
  • CDI Anual
    6,39% 0,00%

Conta apertada

Espaço fiscal para tirar tributos dos combustíveis é pequeno, diz Fazenda


Caminhoneiros entram no segundo dia de bloqueio nas estradas

Protesto

Caminhoneiros entram no segundo dia de bloqueio nas estradas

De maneira nenhuma objetivo é mudar política de preços, diz Parente

Petrobras

De maneira nenhuma objetivo é mudar política de preços, diz Parente

Alta do petróleo está ligada a questões geopolíticas

US$ 80 o barril

US$ 80 o barril

Alta do petróleo está ligada a questões geopolíticas

Houve problemas em grandes países produtores. Sem dinheiro para investir, a Venezuela, por exemplo, reduziu sua produção. Ainda pesa a sanção americana ao Irã, que deve representar um corte no volume de petróleo. Saiba mais


Outros destaques

Governo reduz estimativa de crescimento para 2,5% em 2018

PIB mais fraco

Governo reduz estimativa de crescimento para 2,5% em 2018

Temer desiste da reeleição e anuncia apoio a Henrique Meirelles

Eleições 2018

Temer desiste da reeleição e anuncia apoio a Henrique Meirelles

BC decreta liquidação extrajudicial da Gradual Corretora de Câmbio

Escândalo

BC decreta liquidação extrajudicial da Gradual Corretora de Câmbio


Economia


Projeção para IPCA no cenário de referência está em 4%, como no comunicado

Ata do Copom

Projeção para IPCA no cenário de referência está em 4%, como no comunicado

Expectativa de inflação dos consumidores sobe para 5,3% em maio, revela FGV

Preços

Expectativa de inflação dos consumidores sobe para 5,3% em maio, revela FGV


Negócios


Após 4 meses de negociação, bancos e Odebrecht acertam acordo de R$ 2,6 bi

Empréstimo

Após 4 meses de negociação, bancos e Odebrecht acertam acordo de R$ 2,6 bi

Marks & Spencer anuncia fechamento de 100 lojas até 2022

Grupo britânico

Grupo britânico

Marks & Spencer anuncia fechamento de 100 lojas até 2022

Burocracia trava comércio exterior

Entraves

Entraves

Burocracia trava comércio exterior

Brasil pretende atrair mão de obra estrangeira qualificada para o País

Nova lei da migração

Nova lei da migração

Brasil pretende atrair mão de obra estrangeira qualificada para o País


TV Dinheiro

Saiba como economizar até 25% na conta de luz

Dinheiro na Semana

Dinheiro na Semana

Saiba como economizar até 25% na conta de luz

O programa mostra como funciona a Geração Distribuída, um modelo de utilização de energia gerada por fontes renováveis que estejam conectadas na mesma área de distribuição do consumo


Mundo


Bolsa de Nova York é presidida por uma mulher pela primeira vez

Stacey Cunningham

Bolsa de Nova York é presidida por uma mulher pela primeira vez

Trump sugere que cúpula com líder norte-coreano pode ‘acontecer mais tarde’

EUA

Trump sugere que cúpula com líder norte-coreano pode ‘acontecer mais tarde’

Imprensa internacional visitará planta nuclear da Coreia do Norte

Visita

Imprensa internacional visitará planta nuclear da Coreia do Norte

Reino Unido recorda vítimas do atentado de Manchester

Memória

Reino Unido recorda vítimas do atentado de Manchester

Pioneiro de miniaturização eletrônica vence ‘Nobel de tecnologia’

Ciência

Pioneiro de miniaturização eletrônica vence ‘Nobel de tecnologia’


Blog

Gol desaba na Argentina, mas Volkswagen ainda é líder

República do Automóvel

República do Automóvel

Gol desaba na Argentina, mas Volkswagen ainda é líder

Crise econômica no governo Macri afeta as vendas do carro mais vendido do nosso vizinho sul-americano


Entrevista

O ambiente corporativo no Brasil está doente

Augusto Cury, empresário e escritor

Augusto Cury, empresário e escritor

O ambiente corporativo no Brasil está doente

O psiquiatra e educador paulista Augusto Cury se transformou, nos últimos anos, em um dos maiores escritores brasileiros em número de livros vendidos. Acompanhe sua entrevista


Negócios

E-commerce leva o varejo físico ao divã

Crise de identidade

E-commerce leva o varejo físico ao divã

Abaladas pelo crescimento das vendas virtuais, redes tradicionais fecham lojas nos Estados Unidos enquanto no Brasil o momento é de expansão dos espaços físicos e adaptação à nova realidade

O que explica a queda da Netshoes?

Desvalorização

O que explica a queda da Netshoes?

Um ano depois do IPO na bolsa de Nova York, o valor de mercado da maior loja de comércio eletrônico de vestuário esportivo da América Latina foi reduzido para um quinto. Investidores desaprovaram mudanças na contabilidade da empresa

Michel Cheval quer escrever uma nova história para a Montblanc

Estilo

Michel Cheval quer escrever uma nova história para a Montblanc

Sem abandonar os produtos clássicos, Michel Cheval, o novo CEO da marca alemã no Brasil, quer aproximar a empresa de uma nova geração de consumidores que buscam tecnologia


Economia

Por que acabou o ciclo de queda da Selic

Chuva de problemas

Chuva de problemas

Por que acabou o ciclo de queda da Selic

O dólar não para de subir e o preço do barril de petróleo superou o patamar de US$ 80. A mudança de cenário fez o Banco Central interromper o ciclo de queda da taxa básica de juros, o que deve atrapalhar a retomada da economia brasileira


Quem é e o que pensa o economista Pérsio Arida

O Planejador Tucano

Quem é e o que pensa o economista Pérsio Arida

Quem é e o que pensa o economista Pérsio Arida, o principal assessor do pré-candidato tucano à Presidência da República, Geraldo Alckmin

O que a Argentina precisa fazer para evitar uma recessão

Alívio temporário

O que a Argentina precisa fazer para evitar uma recessão

Mergulhada numa grave crise cambial, Argentina ganha tempo ao obter êxito na renegociação de US$ 30 bilhões da dívida, mas terá de mostrar resultados para evitar que o país caia em recessão


Mercado Digital

Conheça a Ant Financial, a startup mais valiosa do mundo

Bilhões de sorrisos

Bilhões de sorrisos

Conheça a Ant Financial, a startup mais valiosa do mundo

A Ant Financial, controlada pela Alibaba, de Jack Ma, está prestes a se tornar a startup mais valiosa do mundo, avaliada em inacreditáveis US$ 150 bilhões


Finanças

Como se proteger da alta do dólar

Gestão

Como se proteger da alta do dólar

Empresas pequenas e grandes se anteciparam à alta da moeda americana, que subiu 11,9% neste ano, e contrataram mais hedge cambial. Conheça suas estratégias

Gradual diz adeus à bolsa

Escândalo

Gradual diz adeus à bolsa

Corretora de Fernanda Ferraz Braga de Lima, alvo das operações Papel Fantasma e Encilhamento da Polícia Federal, decide encerrar suas atividades ligadas ao mercado de ações

A aposta de ouro do bilionário egípcio

Naguib Sawiris

A aposta de ouro do bilionário egípcio

O que levou Naguib Sawiris, que já tentou comprar a Oi, a investir metade de sua fortuna no metal


Debates Dinheiro

O fardo paralisante da burocracia e dos tributos

Desenvolvimento

Desenvolvimento

O fardo paralisante da burocracia e dos tributos

Debate discute a economia criativa, o impacto das startups no crescimento e como o Estado pode atrapalhar o desenvolvimento


Colunas


A pressão que vem de fora

Editorial

A pressão que vem de fora

“Blumenau se tornou o nosso ‘Vale do Silício’”

Moeda Forte

“Blumenau se tornou o nosso ‘Vale do Silício’”

Renovação dos empregos

Sustentabilidade

Renovação dos empregos

Mãozinha americana

Dinheiro & Tecnologia

Mãozinha americana

Uma mansão em Notting Hill

Estilo

Uma mansão em Notting Hill


Artigo

Quem vai dialogar com eles?

Por Ralphe Manzoni Jr.

Por Ralphe Manzoni Jr.

Quem vai dialogar com eles?

O candidato que conseguir dar alento aos 27,7 milhões de pessoas que estão desempregadas ou desistiram de procurar emprego terá grandes chances de vencer a eleição


Publieditorial - Caixa

Práticas sustentáveis são essenciais para avanço do País

Saneamento e Infraestrutura

Saneamento e Infraestrutura

Práticas sustentáveis são essenciais para avanço do País

Iniciativas envolvem projetos ambientais, sociais e econômicos


Publieditorial - Ministério da Saúde

O risco de não tomar vacina

O risco de não tomar vacina

A febre amarela já matou mais de 400 pessoas no Brasil desde julho de 2017. A vacina que garante a imunidade, oferecida pelo Sistema Único de Saúde, é eficaz e segura


As Melhores da DINHEIRO 2018

Sua empresa não pode ficar de fora

Premiação

Premiação

Sua empresa não pode ficar de fora

As inscrições para o prêmio AS MELHORES DA DINHEIRO 2018 estão abertas. Saiba como participar

X

Copyright © 2018 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.