Os elementos essenciais para uma cultura com foco na criação de valor

Os elementos essenciais para uma cultura com foco na criação de valor

No artigo anterior (“O passo a passo para a construção de uma cultura que inspire”, publicado em 8/10), relacionamos aspectos importantes no processo para criação de uma cultura que encante, inspire e faça os olhos dos times brilharem. Esses são elementos essenciais para o sucesso de qualquer organização moderna. E algumas questões precisam ser corretamente endereçadas para que o sucesso seja alcançado. Por exemplo: como garantir que a transformação cultural seja sustentável e perene? Como fazer com que a nova cultura esteja focada no resultado e no impacto do negócio? Como garantir um time não só apaixonado pela jornada, mas também sedento pelos objetivos?

Garantir que o resultado seja operacional, econômico e financeiro, tanto no curto como no longo prazo é essencial. Muitas empresas, na busca incansável de colocar seus clientes no centro da experiência e buscar um ambiente acolhedor e apaixonante para os times têm subestimado a importância de ter claras as métricas e objetivos de criação de valor e resultado. É um erro pensar que os times não desejam ter claros os objetivos estratégicos e os resultados esperados. Talentos de alta performance desejam ser desafiados para entregar qualidade, satisfação e valor para seus clientes. Mas também querem gerar valor e impacto econômico para si e para a companhia.

Então, quais são os elementos-chave para a entrega de resultado?

O primeiro é possuir um modelo de gestão com métodos de planejamento e acompanhamento de resultado compreendido por todos. Um bom modelo de gestão possui, inicialmente, três etapas:

  • Períodos cíclicos de planejamento estratégico de 1 a 5 anos, revistos anualmente e bem comunicados para toda a companhia (“Onde vamos chegar”);
  • Visão clara das alavancas de valor e da materialização da estratégia (“Como vamos chegar”);
  • Indicadores claros e desafiadores que conectem a estratégia com as entregas táticas e regulares (“Estamos no caminho certo?”).

Vencidas as etapas acima é necessário criar rotinas, processos e atitudes que solidifiquem o modelo de gestão: reuniões internas de compartilhamento de resultados, aprendizados e oportunidades de melhorias necessárias para seguir no caminho desejado. É muito importante o reconhecimento dos avanços e conquistas dos times ao longo da jornada. Nesse ponto, é interessante conferir maior autonomia para os times nas definições do “como” atingir os indicadores propostos, bem como ter tolerância ao erro e incentivar a proatividade e o enfrentamento dos desafios.

O segundo elemento essencial em culturas que entregam resultado é uma comunicação transparente e um ambiente de confiança, no qual os times possam discutir abertamente as metas e os resultados esperados, os desafios para alcançá-los, bem como suas falhas e dificuldades. A ausência desta abertura pode resultar em um ambiente medíocre e de pouca responsabilidade.

As pessoas querem saber o que se espera e quais são os resultados almejados. Elas querem alcançá-los, querem se sentir parte da conquista e querem celebrá-los. Mas, e quando não se consegue atingir o objetivo esperado? A forma como lidamos com o não atingimento é crucial. Temos que discutir abertamente os erros, as dificuldades e, inclusive, as falhas de outros setores e unidades, sem receio de retaliação. É importante sermos pragmáticos, discutir as imperfeições e focar em resolver o problema ao invés de encontrar um culpado ou pensar “o que falaram sobre minha área para o CEO?”.

O terceiro elemento é acreditar na entrega com foco em resultado por meio de uma cultura apaixonante. E é sobre isso que vamos tratar no próximo artigo. Até lá!

 

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel


Sobre o autor

Heverton Peixoto é CEO-Presidente da Wiz. Graduado em Engenharia Civil, com MBA em Corporate Finance no Insead, foi consultor da Mckinsey & Company de 2008 a 2013 em projetos estratégicos no mercado bancário e de seguros da América Latina.


Mais colunas e blogs


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.