Os elementos essenciais para uma cultura com foco na criação de valor — parte 2

Os elementos essenciais para uma cultura com foco na criação de valor — parte 2

Na primeira parte deste artigo (publicada em 26/10), tratamos de dois dos três elementos-chave para viabilizar a entrega de resultado. O primeiro: possuir um modelo de gestão com métodos de planejamento e acompanhamento de resultado compreendido por todos. O segundo: manter uma comunicação transparente e um ambiente de confiança, no qual os times possam discutir abertamente as metas e os resultados esperados, os desafios para alcançá-los, bem como suas falhas e dificuldades. O terceiro elemento é acreditar na entrega com foco em resultado por meio de uma cultura apaixonante. E é sobre isso que vamos nos deter agora.

É comum vermos companhias com projetos e iniciativas lideradas por times que não acreditam honestamente em suas propostas. Estão ali por ordem do chefe, da matriz ou, pior, por conveniência. É inevitável que isso culmine em um resultado baixo e fracassado. Todavia, é possível criar uma cultura em que os times acreditam em seus projetos. Se tivermos uma cultura de comunicação transparente e aberta (Elemento 2), temos o primeiro passo, pois os times já poderão “jogar limpo” e discutir de forma honesta quando acreditam ou não nos objetivos.

Outros passos importantes são (1) alocar seus times em projetos nos quais eles acreditem, que os empolguem, e (2) recrutar, promover e incentivar talentos que possuam facilidade de “comprar” projetos novos. Criar uma cultura de times apaixonados é extremamente importante para entregar resultados. Times apaixonados pela companhia, pela jornada e pelos objetivos da empresa fazem a diferença no foco, na entrega e, consequentemente, no resultado. É por isso que há tantos best sellers/TEDs sobre propósito. Existem técnicas e ações para criar times apaixonados. Por mais brega que seja esta frase, a verdade é que “líderes apaixonados são apaixonantes”.

Em suma, as empresas que possuem planos e objetivos estratégicos de longo prazo, bem definidos e comunicados, e que tenham em sua cultura: (1) Modelos com disciplina de planejamento e gestão de resultado; (2) Comunicação transparente e aberta sobre resultados, progressos e falhas; (3) Líderes e times apaixonados pela missão da empresa e por suas entregas, lançadas a entregar resultado e serem bem sucedidas.

Nos próximos artigos, mergulharemos em cada um destes elementos, discutindo como criar ações para desenvolver cada um deles. A boa notícia é que é possível, a partir da liderança, criar e fomentar estes elementos de forma pragmática e racional. É arte, mas também é ciência.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel


Sobre o autor

Heverton Peixoto é CEO-Presidente da Wiz. Graduado em Engenharia Civil, com MBA em Corporate Finance no Insead, foi consultor da Mckinsey & Company de 2008 a 2013 em projetos estratégicos no mercado bancário e de seguros da América Latina.


Mais colunas e blogs


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.