Os chineses na mira da justiça Americana

Os chineses na mira da justiça Americana

TikTok, quem diria, um – até prova em contrário – inocente aplicativo de criação e edição de vídeos caseiros, fez acender a luz vermelha da segurança de estado americana. O Comitê de Investimentos Estrangeiros nos Estados Unidos (fórum federal que analisa aquisições de empresas americanas por razões de segurança nacional) resolveu escarafunchar a compra da Musical.ly pela tech chinesa ByteDance, que deu origem à TikTok americana, depois que deputados levantaram preocupações sobre a crescente influência do app no país. A aquisição tem dois anos. Fontes anônimas ouvidas pelo New York Times disseram que o governo americano tinha evidências de que o aplicativo enviava dados a China. Na época da compra, o Musical.ly tinha 60 milhões de usuários nos Estados Unidos e na Europa. Acontece que a ByteDance havia dito que manteria o Musical.ly separado de sua lista de aplicativos chineses. Menos de um ano depois, no entanto, a chinesa fundiu o Musical.ly com seu serviço semelhante, chamado TikTok, e o resultado se tornou um dos aplicativos que mais crescem no mundo e um fenômeno cultural global. Nos últimos 12 meses, o TikTok registrou 750 milhões de downloads. Os chineses disseram que vão colaborar com o Congresso.

(Nota publicada na Edição 1146 da Revista Dinheiro)

Veja também

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+Conheça os 42 anos de história da picape Mitsubishi L200

+ Remédio barato acelera recuperação de pacientes com covid-19

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?


Mais posts

Tecnologia versus privacidade

Na guerra entre avanços da tecnologia de segurança e a privacidade das pessoas, novo round aconteceu em Portland, nos Estados Unidos. A [...]

Desinformação eleitoral

Agora o Twitter. A plataforma anunciou medidas para combater a desinformação eleitoral. Vai banir ou rotular conteúdo que não seja claro e objetivo sobre adulteração de votos, fraude eleitoral, resultados e outros tópicos que possam colocar sistemas de votação sob suspeita sem comprovada averiguação. A mudança segue caminho já anunciado pelo Facebook uma semana antes. […]

No baile do tik tok

Na cena 1, Trump disse que não poderia atuar nos EUA o aplicativo sensação TikTok, de origem chinesa. O motivo: razões de segurança [...]

O pai dos buscadores faz 30 anos

Nem havia website – que seria lançado três meses depois, no fim de 1990 –, mas já havia um motor de busca. Colocado no ar no começo de [...]

Reis do espaço

Setembro é aniversário do google. Os cinco sites mais populares desde o lançamento da empresa, em 1998 (em bilhões de visitas). (Nota publicada na edição 1189 da Revista Dinheiro) Veja também + T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos +Conheça os 42 anos de história da picape Mitsubishi L200 + Remédio barato acelera […]

Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.