TV DINHEIRO

“Os candidatos à Presidência terão de passar por uma agenda reformista”, diz o presidente da EDP Brasil

No programa MOEDA FORTE desta semana, Carlos Sambrana, diretor de redação da ISTOÉ DINHEIRO, recebe Miguel Setas, presidente da EDP Brasil, companhia portuguesa do setor elétrico com um faturamento de R$ 18 bilhões em 2017. O executivo está no Brasil há mais de 10 anos e continua otimista com o País. Nesta entrevista, ele fala sobre os investimentos da companhia, tecnologia e inovação.

Neste segundo bloco (acima), ele fala sobre política e economia. Na avaliação do executivo, o Brasil deu mostras de uma maturidade e mostrou a consolidação da democracia. “Revelou uma intenção de renovação que os brasileiros levaram às urnas”, diz. Setas acredita que há condições no País para um quadro econômico estável e de crescimento. “Esperamos que isso volte no começo do ano que vem, com a confiança dos investidores e o regresso do investimento estrangeiro”, afirma.

BLOCO 1

O executivo comenta a posição da EDP no Brasil. De acordo com o executivo, apesar da multinacional estar presente em 14 países, há quatro mercados muito importantes nos negócios da EDP: Portugal, Espanha, Estados Unidos e Brasil, que sozinho representa 20% dos resultados do grupo. “Hoje a EDP tem presença em 12 Estados brasileiros, temos 15 usinas hidrelétricas, uma termoelétrica e atendemos cerca de 3 milhões de consumidores”, afirma.