Edição nº 1142 14.10 Ver ediçõs anteriores

Os brasileiros merecem uma inflação menor

Em fevereiro deste ano, escrevi um artigo opinativo na revista ISTOÉ Dinheiro mostrando que o Brasil tem uma enorme oportunidade de reduzir a sua meta de inflação para 2019. A minha sugestão é cortar o centro da meta de 4,5% para 4% – o alvo para 2018 já está definido em 4,5%.

O tema será debatido, em junho, pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), que é formado pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, pelo ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, e pelo presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn. Recentemente, o presidente Michel Temer sinalizou que uma meta menor seria bem-vinda, embora tenha deixado claro que não pretende intervir nas decisões do CMN.

Na estreia do quadro “Descomplicando a Economia”, na TV Dinheiro, eu voltei ao assunto e mostrei que o Brasil tem uma meta maior do que os principais países emergentes. Desde 2005, o nosso alvo é de 4,5%. Diante da maior recessão da nossa história, que tal aproveitarmos para, ao menos, colher esse fruto?  Seria um prêmio de consolação diante de um desemprego tão cruel.

Os preços já estão rodando abaixo dos 4,5% e podem, segundo os analistas do mercado financeiro, reduzir o ritmo para menos de 4% em breve. Quanto menor a inflação, maior é o poder de compra de população e mais fácil se torna o processo de desindexação da economia. Temos uma oportunidade de ouro e não deveríamos desperdiçá-la. Os brasileiros merecem uma inflação menor.

Em tempo: o quadro “Descomplicando a Economia”, na TV Dinheiro, vai ao ar todas as segundas-feiras, entre 11h30 e 11h45, dentro do programa “Dinheiro na semana”, que é transmitido ao vivo pelo Facebook. Por causa do feriado de 1º de maio, a próxima edição será na terça-feira 2.

 

 


Mais posts

Após o susto da recessão, quando virá o crescimento econômico?

Olá, pessoal, tudo bem? Ufa! Nesta quinta-feira 29, o IBGE eliminou oficialmente o risco de uma recessão no Brasil. O instituto anunciou uma expansão de 0,4% do Produto Interno Bruto (PIB) no 2º trimestre, após uma retração de 0,1% no 1º trimestre. Se a economia tivesse encolhido novamente, o País estaria tecnicamente em recessão (quando […]

Com enorme atraso, BC finalmente reduz juros básicos

Olá, pessoal, tudo bem? Em março deste ano, quando o IBGE divulgou que havia 12,7 milhões de desempregados no Brasil, eu defendi o [...]

Por que as concessionárias estão revoltadas com as montadoras num mercado que cresce 12%?

Olá, pessoal, tudo bem? Praticamente alheio ao Pibinho deste ano, o setor automotivo registrou um crescimento de 12,13% nas vendas de [...]

Reforma sem Estados e municípios é remendo

Olá, pessoal, tudo bem? A Reforma da Previdência está chegando a um momento decisivo no Congresso Nacional. O relatório final, que será [...]

O PIB encolheu. A culpa é dos Três Poderes!

Olá, pessoal, tudo bem? Na economia, tudo mal. O Produto Interno Bruto (PIB) encolheu 0,2% no primeiro trimestre em relação ao fim do [...]
Ver mais