Economia

Oposição se mobiliza contra Previdência, privatização e contingenciamento

Líder da Minoria na Câmara, o deputado José Guimarães (PT-CE), anunciou na tarde desta segunda-feira, 5, que apesar da oposição acreditar que o governo não terá os votos necessários para aprovar a reforma da Previdência, haverá mobilização nacional contra a proposta de mudança constitucional no dia 19. Além da Previdência, o bloco atuará contra o projeto de lei que regulamenta a privatização da Eletrobras e a proposta de contingenciamento de R$ 16,2 bilhões.

Guimarães disse que a oposição vem monitorando nas últimas semanas líderes governistas e deputados dissidentes, os quais contam que o governo está longe de obter os 308 votos necessários para a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC). Nas contas da oposição, aumentou o número de deputados dispostos a rejeitar a proposta e que se a PEC fosse ao plenário hoje, o governo teria apenas 230 votos.

Para o petista, as mudanças no texto que originalmente veio do governo tornaram a PEC “anêmica”. “A PEC está demonizada, a maioria da população não aceita que os deputados aprovem essa PEC”, afirmou.

As centrais sindicais devem vir na terça-feira, 6, ao Congresso para um ato contra a medida. O evento antecede o chamado “dia nacional de luta e protesto” contra a PEC, marcado para o dia 19, data que o governo quer levar o tema ao plenário. “A ideia é aumentar o tom, engrossar o discurso e bloquear qualquer tentativa de votação da PEC”, declarou Guimarães.



O petista afirmou que o bloco oposicionista não pretende facilitar a aprovação da privatização da Eletrobras e que vão emendar o texto com a sugestão de que a proposta seja discutida em plebiscito. “(A Eletrobras) será o segundo foco de enfrentamento”, avisou.

Guimarães disse ainda que o contingenciamento anunciado na semana passada se deve à “gastança” do governo. “Vamos mobilizar a Câmara para impedir que o governo aprove o projeto do contingenciamento”, afirmou.

O líder oposicionista sugeriu que a Câmara adote uma agenda positiva e que coloque em votação temas relacionados à segurança pública. “Cada dia é um Estado que entra em crise”, comentou.

Veja também
+ Como podcasts podem ajudar na educação financeira do brasileiro
+ Mistério: mulher descobre que não é a mãe biológica de seus próprios filhos
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Veja quanto custa comer nos restaurantes dos jurados do MasterChef
+ Leilão de carros e motos tem desde Kombi a Nissan Frontier 0km