Política

Oposição já pretende levar Bolsonaro à CPI do MEC

Crédito: Arquivo Agência Brasil/Fabio Rodrigues Pozzebom

Senadores da oposição defendem a presença do presidente Bolsonaro em CPI do MEC, após prisão do ex-ministro Milton Ribeiro. (Crédito: Arquivo Agência Brasil/Fabio Rodrigues Pozzebom)



Senadores de oposição que apoiam a abertura de uma CPI para investigar o gabinete paralelo operado pelo ex-ministro da Educação Milton Ribeiro e dois pastores no MEC defenderam a inclusão do presidente Jair Bolsonaro nas apurações do Legislativo. Partidos de oposição também vão reforçar no Supremo Tribunal Federal (STF) a necessidade de o presidente ser alvo de investigação por causa da suspeita de interferência na investigação conduzida pela Polícia Federal.

A Procuradoria da República no Distrito Federal alertou a Justiça sobre “possível interferência ilícita” do presidente nas investigações, o que devolveu o inquérito da Operação Acesso Pago ao Supremo. A atuação de líderes religiosos na pasta para negociação de agendas e verbas, revelada pelo Estadão, deu origem à investigação que levou à prisão de Ribeiro e dos pastores Gilmar Santos e Arilton Moura.

+ Randolfe diz que já tem assinaturas necessárias para CPI do MEC, mas deve apresentar pedido na 3ª-feira

“(O caso) evidencia a necessidade de apuração. Para a CPI, precisamos nos acostumar à correta leitura da Constituição, ou seja, preenchidos os requisitos, ela deve ser obrigatoriamente instalada”, disse o senador Alessandro Vieira (PSDB-SE). “CPIs investigam fatos. Se existir atuação concreta do presidente, é natural que seja investigada.” Para o senador, a CPI pode requisitar ao Supremo o conteúdo do inquérito e passar a investigar diretamente Bolsonaro no caso.




O líder da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), afirmou que pedirá ao STF para abrir inquérito por crime de obstrução da Justiça contra Bolsonaro. O PT prometeu fazer o mesmo.

No Senado, governistas agem para barrar a investigação com a apresentação de outros pedidos de CPI e promessa de liberação de verbas do orçamento secreto. Aliados do Palácio do Planalto devem recorrer ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), para tentar impedir a criação da CPI.

‘Sacanagem’

A ala governista atua também para blindar Bolsonaro do caso. O senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), líder do PL no Senado, foi às redes sociais para dizer que o indício do Ministério Público é “sacanagem” contra o pai.


“Então havia gravação do ex-ministro falando que ‘ele’ achava que poderia ter busca e apreensão? Se ‘ele’ era Bolsonaro, por que o juiz e o procurador do MPF não remeteram os autos ao STF ao invés de prender o ex-ministro? Tá cheirando a ‘sacanagem’, além de crime, claro!”, escreveu Flávio.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.






Tópicos

27 assinaturas necessárias para a criação da CPI 27 assinaturas necessárias para a criação da CPI do MEC 27ª assinatura senador Giordano abertura de cpi do mec ampliar a margem da comissão Anderson Correia Arilton Moura Assembleia de Deus assinatura do senador Giordano assinatura senador Giordano garante 27 assinatura senador Giordano garante quórum assinaturas necessárias CPI MEC atuação da União Nacional dos Estudantes bancada evangélica bancada evangélica do Congresso Bolsonaro Centrão controla o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Ciro Nogueira comunismo nas universidades Congresso continuidade de Ribeiro no comando da pasta corrupção Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação corrupção no FNDE corrupção no MEC CPI do MEC CPI MEC CPI MEC Randolfe Rodrigues assinaturas CPI Senado mínimo de assinaturas requeridas denúncias MEC desembargador TRF-1 ter determinado a soltura do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro desembargador Tribunal Regional Federal da Primeira Região Educação ex-assessor do ministro da Casa Civil ex-ministro da educação preso ex-ministro Milton Ribeiro gabinete paralelo Fies Flávio Bolsonaro FNDE Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação gabinete paralelo GIlmar Santos giordano governo Bolsonaro Líder do governo na Câmara liderança evangélica líderes do Progressistas líderes religiosos Marcelo Lopes da Ponte MEC MEC Milton Ribeiro Geral 1 kg de ouro milton ribeiro Milton Ribeiro evangélicos Milton Ribeiro preso pela PF mínimo de 27 assinaturas CPI Senado mínimo de assinaturas de senadores CPI ministro da Educação MOURÃO oposição ouro pastores pastores evangélicos permanência de Ribeiro no MEC PF presidente Jair Bolsonaro presidente licenciado do partido prisão progressistas propina propina no MEC quanto vale 1 kg de ouro? quórum CPI Senado quórum para instaurar CPI Senado Randolfe Rodrigues Randolfe Rodrigues (Rede-AP) Randolfe Rodrigues assinaturas para CPI Randolfe Rodrigues assinaturas para CPI MEC Randolfe Rodrigues consegue assinaturas CPI MEC Randolfe Rodrigues CPI do MEC Randolfe Rodrigues CPI MEC reitor do Instituto Tecnológico da Aeronáutica Ricardo Barros saída de Ribeiro segundo mandato de Bolsonaro Senado senador disse trabalhar por conseguir as assinaturas de outros senadores senador disse trabalhar por conseguir as assinaturas Izalci Lucas senador disse trabalhar por conseguir as assinaturas Marcelo Castro senador disse trabalhar por conseguir as assinaturas Otto Alencar senador Flávio Bolsonaro senador Giordano senador Giordano assinatura senador Randolfe Rodrigues senador Randolfe Rodrigues assinaturas CPI MEC senadores da oposição