Giro

Operação prende 32 suspeitos de agressão contra mulheres no RJ

Pelo menos 32 pessoas foram presas até o meio da manhã desta quinta-feira, 13, em operação da Polícia Civil do Rio que busca capturar foragidos da Justiça por crimes de violência contra a mulher. A ação é coordenada pelo Departamento Geral de Polícia de Atendimento à Mulher (DGPAM) e tem apoio das delegacias da Capital, da Baixada Fluminense e do Interior.

Os mandados de prisão foram expedidos após inquéritos policiais realizados por todas as delegacias do Estado. “Somente em 2019, as Delegacias Especiais de Atendimento à Mulher indiciaram 16.703 autores de violência doméstica e familiar, além de solicitar 20.930 medidas protetivas de urgência. O resultado deste trabalho são os inúmeros mandados de prisão a serem cumpridos hoje”, afirmou a delegada Sandra Ornellas, diretora do DGPAM.

Batizada de Athena, a operação faz alusão aos 14 anos da Lei Maria da Penha. Segundo a Polícia Civil, a ação desta quinta não inclui agressores foragidos que estejam em favelas. O motivo, de acordo com a corporação, é a restrição imposta pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que proíbe a realização de operações policiais em comunidades do Rio durante a pandemia.

Veja também

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+Conheça os 42 anos de história da picape Mitsubishi L200

+ Remédio barato acelera recuperação de pacientes com covid-19

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?