Economia

Operadoras terão que explicar reajuste de planos de saúde durante a pandemia

Crédito: Arquivo/Agência Brasil

DPDC vai avaliar os reajustes de 2020 e contratos que foram suspensos e agora têm de pagar o novo índice como recomposição do do que deixou de ser cobrado (Crédito: Arquivo/Agência Brasil)

Os aumentos dos convênios médicos estão pesando no bolso dos usuários e tirando o sono de muitos brasileiros. Diante dos reajustes ocorridos durante a pandemia, o DPDC Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), órgão do Ministério da Justiça, decidiu notificar as operadoras  planos de saúde para explicarem os aumentos.

De acordo com O Globo, o órgão pretende avaliar tanto os reajustes de 2020 como os cerca de 20 milhões de contratos, que tiveram o aumento suspenso no ano passado, mas agora têm de pagar o novo índice como uma recomposição do que deixou de ser cobrado.

+ Saiba como recorrer contra reajuste abusivo do plano de saúde

O DPDC considera que a assinatura de um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) com as empresas seria uma forma de pôr fim a possíveis distorções que levaram consumidores mais vulneráveis, sem capacidade de negociação, a enfrentarem aumentos superiores aos grandes contratos – que, em alguns casos, tiveram redução do valor.

A Defensoria Pública da União chegou a recomendar à ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) a suspensão do reajuste de 2020, do pagamento da recomposição do valor suspenso no passado e do aumento de 2021 até que seja analisado qual o percentual necessário para manter a sustentabilidade do setor, mas ainda não teve resposta do órgão, segundo O Globo.

Alguns órgãos de defesa do consumidor já entraram com recursos na Justiça contra o aumento na pandemia, como o Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) e o Procon-PE.

Entidades que representam o setor, como a FenaSaúde, consideram que a não aplicação de reajustes pode comprometer a prestação dos serviços aos consumidores.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel