Agronegócio

OIC: safra 2018/19 de café deve marcar 2º ano consecutivo de superávit de oferta

Londres, 3 – A Organização Internacional do Café (OIC) estimou nesta quinta-feira, 3, que a produção global de grãos deve apresentar o segundo ano consecutivo de superávit, nesta safra 2018/2019, com um excedente de 4,05 milhões de sacas. “O excedente acumulado total é de 5,48 milhões de sacas”, trouxe a entidade que tem sede em Londres por meio de relatório mensal, divulgado nesta quinta.

A previsão da OIC é a de que a oferta no ano cafeeiro atual deve ser 3,7% superior à do ano anterior, com 168,87 milhões de sacas. A estimativa já inclui parte da nova safra para os países produtores com anos de safra iniciando em abril e julho.

A produção de arábica e robusta aumentou em 2018/19, embora a maior parte do aumento tenha sido de robusta, que cresceu 6,7%, para 66,04 milhões de sacas, em comparação com o ano cafeeiro de 2017/18. A produção de arábica teve acréscimo de 1,8%, para 102,68 milhões de sacas.

Conforme o relatório, o abastecimento aumentou em todas as regiões, exceto no México e na América Central, onde a colheita caiu 0,8%, para 21,47 milhões de sacas.

Quase metade do café do mundo foi produzido na América do Sul, onde a oferta é estimada em 80,95 milhões de sacas no ano cafeeiro de 2018/19, 4,8% maior do que no ciclo anterior. O suprimento de grãos cresceu 4,6% na Ásia e Oceania, para 48,46 milhões de sacas, enquanto a produção na África aumentou 1,9%, para 17,99 milhões de sacas.

A OIC considerou também que o consumo global de café tenha aumentado 2,1% no atual ano cafeeiro, para 164,82 milhões de sacas. A demanda nos países importadores cresceu 2,4%, para 114,51 milhões de sacas, enquanto o consumo dos países exportadores aumentou 1,3%, para 50,31 milhões de sacas, o que representa 30,5% do consumo mundial.