Negócios

Oi estima levantar ao menos R$ 22,8 bi com vendas de redes móveis e outros ativos

A Oi prevê levantar ao menos R$ 22,825 bilhões com o conjunto de vendas de ativos que consta na pedido de alteração do seu plano de recuperação judicial. A proposta encaminhada para a Justiça prevê a criação de quatro unidades isoladas de negócios (UPIs), organizadas na forma de sociedades de propósito específico (SPE), que servirão para separar os ativos e passivos de cada um dos ramos de telecomunicações em que a operadora atua, abrindo caminho para a venda de cada um deles.

De acordo com o comunicado que detalha essas propostas, a Oi espera levantar, no mínimo, R$ 15 bilhões com a venda das redes móveis, R$ 1 bilhão com torres e R$ 325 milhões com data centers. Cada uma dessas sociedades terá 100% do capital colocado à venda.

A tele não dá prazo para as potenciais alienações. Mas caso das redes móveis, a Oi já tem negociações em andamento com TIM e Vivo, que farão, juntas, uma oferta em breve. A Claro também corre por fora.

O aditamento prevê que a definição de proposta vencedora pelas redes móveis da Oi se dará pelo maior preço oferecido acima do preço mínimo de R$ 15 bilhões. Curiosamente, foi incluída a previsão de que a direção da Oi poderá aceitar a segunda melhor proposta, desde que com preço, no máximo, 5% inferior àquele apresentado na proposta de maior valor, mediante “justificativa fundamentada”.

Fibra

Além disso, a Oi informou que criará uma unidade de negócios que abrigará suas redes de fibra ótica, apontadas como o foco da sua estratégia daqui para frente.

Esta SPE foi batizada de InfraCo e terá 51% do seu capital colocado à venda. Isso deverá garantir pelo menos R$ 6,5 bilhões, segundo a Oi, além do compromisso de investimentos para continuidade dos investimentos na expansão das redes de fibra e o pagamento de dívidas relacionadas.

“O aditamento ao plano de recuperação prevê a manutenção pela Oi de participação relevante no capital social da SPE InfraCo, com medidas que garantam sua participação ativa na criação e expansão de uma empresa líder nacional em infraestrutura em fibra ótica”, descreve o descreve o comunicado oficial divulgado no fim da noite desta segunda, que é assinado pela Diretora de Finanças e Relações com Investidores, Camille Loyo Faria.

O comunicado explica ainda que a criação da SPE InfraCo segue uma lógica de separação estrutural entre a empresa de serviços e a empresa de infraestrutura, com o objetivo de maximizar o valor dos negócios, através de maior eficiência e inovação. A UPI InfraCo será composta por 100% das ações de emissão da SPE.

Veja também

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?