Sustentabilidade

Oeste dos EUA raciona energia ante nova onda de calor e incêndios

Autoridades americanas pediram nesta segunda-feira que os moradores do oeste do país limitem o consumo de energia, ante a seca persistente e a onda de calor, que provocam incêndios florestais.

Após atingir picos de 52-54°C durante o fim de semana no Vale da Morte, a temperatura poderá seguir batendo recordes em algumas regiões da Califórnia. Para hoje, estavam previstos 47°C em Ridgecrest, povoado que fica no deserto, a cerca de 200km de Los Angeles.

“Os alertas de calor excessivo seguem vigentes para a maior parte da região até amanhã”, advertiu o Serviço Meteorológico Nacional (NWS). O “refresco relativo” esperado para esta terça-feira “será apenas um alívio modesto para as regiões que experimentam temperaturas opressivas e superiores ao normal”, assinalou a instituição.

Algumas províncias do Canadá também sofrem com o calor, mas autoridades da Colúmbia Britânica preveem que ele será menos agressivo do que a onda de três semanas atrás.



A onda de calor de junho teria sido quase impossível sem o aquecimento global causado pelo homem, concluíram na semana passada pesquisadores da iniciativa World Weather Attribution, que reúne especialistas de institutos de pesquisa de todo o mundo.

– Círculo vicioso devastador –

A Califórnia, quinta maior economia do mundo, mas com uma infraestrutura elétrica envelhecida, quer evitar que milhões de pessoas voltem a ficar às escuras, como ocorreu em anos anteriores. Na semana passada, o governador já havia pedido à população que diminuísse o consumo de água em 15%.

O oeste americano, porém, está preso em um círculo vicioso devastador. O solo e a vegetação secos criam as condições para o aumento das temperaturas. As ondas de calor recorrentes e a redução das chuvas em algumas regiões também são a combinação ideal para o surgimento de incêndios.

O norte da Califórnia sofre atualmente com múltiplos incêndios avivados pelo calor e o aumento dos ventos. O “complexo Beckwourth”, uma combinação de incêndios provocados por raios, já arrasou mais de 36 mil hectares. Cerca de 60 mil hectares se converteram em cinzas por causa do chamado Bootleg Fire no estado vizinho do Oregon.

No Canadá, o número de incêndios florestais seguiu aumentando na Colúmbia Britânica, superando 300 hoje, segundo autoridades. O governo anunciou medidas para limitar até 31 de outubro a circulação de trens nessa região, onde estradas foram fechadas.

burs-cjc/gle/els/lb/am/lch/led/ll/dga/aa/tt/lb

Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Geisy reclama de censura em rede social: “O Instagram tá me perseguindo”
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago