Edição nº 1117 18.04 Ver ediçõs anteriores

O Uber dos anjos da guarda

O Uber dos anjos da guarda

O aplicativo Anjo55 está trazendo para o mercado um serviço inédito: a escolta on demand. O serviço funcionará como um Uber. Quando o cliente quiser contratar seguranças para determinado deslocamento, basta acionar o app. A novidade será operada em parceria com a empresa de segurança Gocil. Neste ano, o Anjo55 já realizou 50 escoltas de segurança na cidade de São Paulo. “Funciona como o Uber, só que em vez de traçar uma corrida o usuário pede uma escolta com vigilantes treinados e com monitoramento em tempo real, pagando apenas R$ 2,70 o minuto”, afirma o fundador e CEO Fernando Braga.

(Nota publicada na Edição 1116 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Wessel na China

Um dos maiores especialistas em carnes do País, o empresário István Wessel, dono da fabricante de hambúrgueres que leva seu sobrenome, [...]

Carlos Wizard não perde o apetite

O bilionário Carlos Wizard Martins, dono do Grupo Sforza e controlador de redes como Pizza Hut, Taco Bell e KFC, parece não perder a [...]

Tranquilidade na terceira idade

Em um país com cerca de 35 milhões de pessoas com mais de 60 anos e cuja projeção é atingir 58 milhões em 2060, serviços voltados para [...]

A mulher por trás dos rótulos

A executiva Isabela Monteiro Galli, comandante da americana Avery Dennison no Brasil, se tornou uma fonte de motivação para os mais de [...]

Mais dinheiro para a baixa renda

De olho em um público com dificuldades em obter empréstimos, a Firgun, plataforma de investimentos coletivos, quer ampliar o número de [...]
Ver mais

Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.