O traje voador da BMW

Crédito: Divulgação

Foram necessários três anos de pesquisas e testes de campo, até a BMW lançar o primeiro macacão de vôo eletrificado do mundo. Em seu vôo de estreia, o traje alado alcançou nada menos do que 300km/h. A roupa é a prova de que a companhia alemã estava certa, quando dizia ser capaz de produzir um macacão que faria o homem voar. A BMW não divulgou os valores investidos no projeto, mas estima-se que tenha sido algo na casa dos 20 milhões de euros.

O equipamento é acoplado na parte frontal do traje, na altura do peito do usuário. Daí, é só saltar de um ponto elevado – como uma montanha – e sair planando. Quando começa a perder altitude, o homem-pássaro do século 21 aciona o dispositivo e volta a subir. O projeto foi desenvolvido em conjunto pela BMW, pelo escritório de engenharia Designworks e pelo austríaco Peter Salzmann, pioneiro dos esportes aéreos no mundo.



Na demonstração do traje, Salzmann saltou de um helicóptero, a uma altura de 10 mil pés – cerca de 3 mil metros –, numa região montanhosa da Áustria. A roupa, batizada de e-wingsuit, usa tecnologia própria da companhia alemã e tem dois propulsores, que giram a 25 mil rpm. O traje foi oficialmente exibido no evento #NEXTGen 2020, da BMW, no qual a montadora apresentou o que chamou de “uma visão única do futuro da mobilidade”.

(Nota publicada na edição 1199 da Revista Dinheiro)

+ Confira 10 receitas para reaproveitar ou turbinar o arroz do dia a dia





Sobre o autor

Luciana Lancellotti é editora de Estilo da DINHEIRO


Mais colunas e blogs


Mais posts

Ver mais

Copyright ©2022 - Três Editorial Ltda.
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.