Edição nº 1100 14.12 Ver ediçõs anteriores

O renascimento da Levis

O renascimento da Levis

A Levis estará de volta às ruas oito décadas após a sua falência, em meio a Segunda Guerra Mundial. Não se trata da marca americana de roupas, mas da fabricante inglesa de motocicletas, que foi uma das líderes de mercado entre 1910 e 1940. A crise econômica provocou o fechamento da fábrica. Agora, o empresário inglês Phil Bevan decidiu criar um protótipo para homenagear a antiga motocicleta. O projeto foi desenvolvido pelo designer Steve Kirk, que já fez trabalhos para a Hyundai e Huawei. O resultado é o modelo V6 Cafe Racer, uma moto feita de aço inoxidável, equipada com um motor V6 de 1,2 mil cilindradas e 120 cavalos de potência. Ela chega ao mercado em 2020, com preço sugerido de US$ 133,7 mil (cerca de R$ 498 mil).

(Nota publicada na Edição 1091 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Uma aventura luxuosa na África

Conhecer as maiores atrações do continente africano em altíssimo estilo. Essa é a proposta da Latitudes Viagens de Conhecimento, [...]

Com salário de US$ 6,4 milhões, CEO da Uber vende casa em Seattle

Desde que deixou Seattle, Washington, para viver em São Francisco, na Califórnia, Dara Khosrowhahi, CEO da Uber, tinha um dilema: [...]

Aposte com estilo

A grife francesa Hermès trocou suas sedas pelo feltro de lã. Pelo menos no jogo de dados. O Declick Dice Game, que a empresa acaba de [...]

Ferrari no pulso

O melhor presente de Natal para um “ferrarista” é um carro da marca. Se isso está fora de cogitação, a suíça Hublot tem uma [...]

Caviar como enfeite de pulso

As ovas do esturjão deixaram de ser apenas um tipo caríssimo de iguaria gastronômica. Elas agora batizam uma grife russa especializada [...]
Ver mais
X

Copyright © 2018 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.