Ciência

O que você precisar sobre a vacinação: antes, durante e depois

Crédito: Reprodução/Pexels

Estudos científicos atestam: beba apenas moderadamente após a vacinação (Crédito: Reprodução/Pexels)

Se ainda não chegou para você, o momento para se vacinar contra a Covid-19 está próximo. No entanto, persistem algumas dúvidas sobre como se comportar no período anterior, durante e após a vacinação e sobre ingestão de bebidas alcoólicas. Confira algumas dicas e o que os estudos científicos conseguem demonstrar.

       1. Em primeiro lugar, é consenso no meio científico que é absolutamente necessário vacinar-se com a segunda dose da vacina (as que demandam, embora Janssen e a chinesa CanSino, por exemplo, têm doses únicas). Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o controle do novo coronavírus só será possível quando as nações atingirem pelo menos entre 70% e 80% da população vacinada. De acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC, na sigla em inglês), a eficiência da vacina é de 90% após a segunda dose, sendo de 80% após a primeira. Embora a primeira picada da vacina apresente um alto grau de proteção, não se sabe sua duração. Portanto, não deixe de tomar a segunda dose.

+ Prefeitura de São Paulo vacina hoje pessoas com 56 e 54 anos de idade

+ O que se sabe sobre as vacinas e a variante Delta da covid-19



2. Outros cuidados básicos durante a vacinação: não deixe de usar máscara, higienizar as mãos e manter distanciamento na fila de espera. Não se esqueça de um documento de identificação e, se tiver, o cartão do Sistema Único de Saúde (SUS).

3. Sim, mesmo quem já contraiu e curou-se do novo coronavírus deve tomar a vacina. Quem não deve se vacinar:

– Pessoas com hipersensibilidade a algum de seus componentes;
– Pessoas em imunossupressão;
– Pessoas em tratamento contra o câncer (consulte seu médico);
– Pessoas com febre ou com alguma doença em atividade;
– Pessoas com infecção ativa da Covid-19 (neste caso, a vacina iria apenas aumentar a carga viral da doença).

4. Contudo, não se engane: mesmo após a aplicação da segunda dose, leva 14 dias para desenvolver a imunidade. Então, é essencial continuar a se proteger, ter cuidado em lugares fechados, usar máscara e manter distanciamento social pelo menos até esse prazo.

     5. Uso de bebidas alcoólicas

Um dos principais debates ocorre em torno do uso de álcool. A resposta simples e objetiva é que depende da quantidade. O que se sabe até agora é que ingerir doses moderadas após a vacina não apresenta riscos ao organismo nem à efetividade da vacina – pelo contrário, beneficia o sistema imunológico reduzindo inflamações, segundo reportagem do New York Times.

Por outro ado, o consumo alcoólico excessivo pode sim ser danoso uma vez que suprime o sistema imunológico e pode interferir na resposta da vacina.

“É perigoso beber grandes quantidades de álcool porque isso afeta todo o sistema biológico, incluindo o sistema imunológico”, afirmou Ilhem Messaoudi, diretor do Centro de Pesquisa Viral da Universidade da Califórnia, ao NYT.

Há ainda estudos que comprovam que o uso excessivo de álcool freia o sistema imunológico e aumenta a chance de o organismo ser suscetível a infecções virais e bacterianas.

6. Sobre o uso de tabaco, sabe-se que fumantes apresentam um risco maior de desenvolver formas graves da Covid-19. No entanto, como afirmam os médicos Alberto José de Araújo e Luis Maltoni, em artigo a Veja, o ato de fumar pode também favorecer a própria transmissão do vírus. Eles argumentam que a exposição a fumaça ou vapor de tabaco é o principal fator de risco a doenças respiratórias, uma vez que afetam a resposta imune do organismo e contribui para infecções virais e bacterianas. Portanto, é aconselhável evitar e/ou diminuir o uso de tabaco após a vacina, embora não existam estudos que atrelem o tabaco à diminuição de efetividade da vacina.

7. Por fim, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) alerta para evitar o uso de paracetamol em casos suspeitos de Covid-19, o que vale aos sintomas pós-vacinação. Seu uso pode gerar efeitos colaterais severos e até hepatite medicamentosa.

Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Geisy reclama de censura em rede social: “O Instagram tá me perseguindo”
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

Tópicos

álcool astrazeneca coágulos astrazeneca efeitos colaterais astrazeneca eficácia butanvac Como é a variante indiana? coronavírus Brasil coronavírus quantas cepas covid covid infectados brasil covid infectados mundo Covid-19 crise sanitária efeitos colaterai vacina eficacia coronavac eficácia coronavac variante indiana eficácia pfizer eficácia pfizer primeira dose eficácia segunda dose eficacia vacina Oxford febre fiocruz eficácia fiocruz produção fiocruz vacina Foi liberado a vacina para maiores de 18 anos? hipersensibilidade imunização ativa e passiva imunização de rebanho imunização SP imunossupressão infectados EUA covid O que é a variante P4 da Covid-19? O que levar para vacinar? O que não fazer antes da vacina O que não fazer depois da vacina? pandemia pfizer efeitos adversos pfizer segunda dose posso beber álcool depois da vacina? Posso beber antes de vacinar? Posso beber depois de tomar a vacina? quais vacinas estão sendo aplicadas no brasil quais variantes já chegaram no Brasil? Qual é a nova variante da Índia? quando vão liberar a Butanvac quantas vacinas Butantan Quanto posso beber depois da vacina? Quanto posso beber depois de tomar a vacina? Que comorbidade pode vacinar? Quem não deve se vacinar Quem pode se vacinar SP? segunda dose coronavac Sistema Único de Saúde SUS vacina vacina balanço mundo vacina brasil vacina efeitos adversos vacina eficácia vacina mortes vacina mortos brasil vacina mortos mundo vacina oms vacinação variante indiana brasil variante indiana letalidade variante indiana risco variante Manaus variante tanzania