Edição nº 1092 19.10 Ver ediçõs anteriores

O otimismo de Luiza

O otimismo de Luiza

Pergunte a Luiza Trajano, presidente do conselho da rede varejista Magazine Luiza, quais são as suas expectativas em relação ao País e a resposta virá de forma otimista: “O Brasil tem um déficit habitacional de 20 milhões de casas. Olha o que tem de geladeira para eu vender!”, disse a executiva, arrancando risos da plateia que acompanhou sua fala no Brazil Investment Forum 2018, evento para investidores que aconteceu no fim de maio.

(Nota publicada na Edição 1073 da Revista Dinheiro, com colaboração de: Machado da Costa e Márcio Kroehn)


Mais posts

“Nos últimos 12 meses, lançamos 11 carros”

Desde que assumiu o comando da Volkswagen para a América Latina, em setembro de 2017, o executivo argentino Pablo Di Si tem trabalhado [...]

A churrascada do Habib’s

Mais conhecido por suas esfihas e coxinhas, o Habib’s começa a dar mais atenção a outra frente do seu cardápio de negócios. O grupo [...]

O primeiro bilhão do Grupo Leforte

Para qualquer empresa, atingir a marca de R$ 1 bilhão de faturamento pela primeira vez é um feito que merece comemoração. Em 2018, esta [...]

Lição de casa para o futuro

A fabricante chinesa de painéis solares Trina já tem pronto um plano para começar a produzir seus componentes no Brasil. Com operações em ao menos 100 países e mais de 14 mil funcionários, a Trina produz hoje na China, no Vietnã e na Tailândia. Nas contas da Trina, o Brasil tem condições de alcançar 4% […]

Pela tela do celular

Recentemente, Lincoln Martins, que comanda as operações do grupo Sforza na área de alimentação, revelou à coluna que as redes de fast [...]
Ver mais
X

Copyright © 2018 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.