Edição nº 1092 19.10 Ver ediçõs anteriores

O novo fundo da Redpoint eventures para startups brasileiras

O novo fundo da Redpoint eventures para startups brasileiras

Romero Rodrigues, sócio da Redpoint eventures (foto: Divulgação)

O fundo de venture capital Redpoint eventures, que tem o fundador do Buscapé, Romero Rodrigues, entre os sócios no Brasil, vai acelerar os investimentos em startups nacionais. O Redpoint eventures protocolou na Securities and Exchange Commission (SEC), o órgão que regula o mercado de ações nos EUA, a criação de um fundo de US$ 130 milhões para investir em companhias brasileiras. É um dos maiores fundos voltados para startups nacionais e mostra a evolução do ecossistema no Brasil. Procurado, Romero Rodrigues não se pronunciou sobre o assunto.


Mais posts

“Nos últimos 12 meses, lançamos 11 carros”

Desde que assumiu o comando da Volkswagen para a América Latina, em setembro de 2017, o executivo argentino Pablo Di Si tem trabalhado [...]

A churrascada do Habib’s

Mais conhecido por suas esfihas e coxinhas, o Habib’s começa a dar mais atenção a outra frente do seu cardápio de negócios. O grupo [...]

O primeiro bilhão do Grupo Leforte

Para qualquer empresa, atingir a marca de R$ 1 bilhão de faturamento pela primeira vez é um feito que merece comemoração. Em 2018, esta [...]

Lição de casa para o futuro

A fabricante chinesa de painéis solares Trina já tem pronto um plano para começar a produzir seus componentes no Brasil. Com operações em ao menos 100 países e mais de 14 mil funcionários, a Trina produz hoje na China, no Vietnã e na Tailândia. Nas contas da Trina, o Brasil tem condições de alcançar 4% […]

Pela tela do celular

Recentemente, Lincoln Martins, que comanda as operações do grupo Sforza na área de alimentação, revelou à coluna que as redes de fast [...]
Ver mais
X

Copyright © 2018 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.