Negócios

O homem mais rico do mundo baseia suas decisões em intuição, não em análises

Jeff Bezos, fundador da Amazon e dono de uma fortuna de US$ 150 bilhões, afirmou que as ações mais importantes são tomadas com o coração

O homem mais rico do mundo baseia suas decisões em intuição, não em análises

O fundador e CEO da Amazon, Jeff Bezos, também proprietário do jornal The Washington Post - GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP

O homem mais rico do mundo, Jeff Bezos, toma suas decisões baseado em coragem e intuições, e não em análises. A revelação foi feita nesta quinta-feira 13, durante uma palestra no Clube de Economia de Washington, nos EUA.

“Todas as minhas melhores decisões, nos negócios e na vida, foram feitas com o coração, intuição e coragem, e não com análises”, disse.

“Se você pode tomar uma decisão com a análise, você deve fazê-la. Mas acontece que na vida as decisões mais importantes são sempre feitas com instinto e intuição, bom gosto e coração”, complementou.

Dono da Amazon e diversos outros investimentos, Bezos foi alçado ao posto de homem mais rico no mundo em 2018. Segundo a Bloomberg, o empresário acumula uma fortuna de US$ 150 bilhões (cerca de R$ 625 bilhões).

Durante a palestra, Bezos também lembrou dos primórdios da Amazon. Hoje, a empresa soma mais de 500 mil funcionários, nada comparado com o pequeno empreendimento com 10 colaboradores que iniciou as atividades em 1994.

“Para mim, é como se ontem que eu estivesse levando os pacotes para os correios e esperando que um dia pudéssemos comprar uma empilhadeira.”

Apesar de ser referência mundial no varejo online, o presidente executivo afirma que ainda encara a situação da mesma forma que no início das operações.

“Eu gosto de tratar as coisas como se fossem pequenas. Apesar de ser uma grande empresa, eu quero que ela tenha o coração e o espírito de uma empresa pequena”, disse.