O homem da máscara de ouro

O homem da máscara de ouro

CONTRA A COVID-19 A peça de US$ 1,5 milhão foi produzida com 250g de ouro 18 quilates e 3,6 mil diamantes aplicados à mão.

Preocupado com a crise que a Covid-19 causou em diversos setores da economia global, um bilionário chinês, cuja identidade não foi revelada, decidiu colaborar com a joalheria israelente Yvel, da qual é cliente fiel. O ricaço fez, então, uma encomenda inusitada. Ele queria comprar a máscara protetora mais cara que a Yvel conseguisse produzir. Resultado: os designers Orna e Isaac Levy, donos da companhia, empregaram 250g de ouro 18 quilates e 3,6 mil diamantes para criar uma peça de US$ 1,5 milhão. O dinheiro vai ajudar a empresa a manter em dia os salários dos seus 150 funcionários, durante a pandemia. E como o objetivo também é proteger o usuário do coronavírus, a máscara oferece o mais alto nível de filtragem e atende aos rigorosos padrões da Organização Mundial da Saúde.



Divulgação

(Nota publicada na edição 1185 da Revista Dinheiro)


Veja também
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Vídeo: Motorista deixa carro Tesla no piloto automático e dorme em rodovia de SP
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Lago Superior: a melhor onda de água doce do mundo?




Sobre o autor

Luciana Lancellotti é editora de Estilo da DINHEIRO


Mais colunas e blogs


Mais posts

Ver mais

Copyright ©2021 - Três Editorial Ltda.
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.