Edição nº 1143 21.10 Ver ediçõs anteriores

O êxodo do dinheiro

O êxodo do dinheiro

Duzentos milhões de reais. Essa é a quantia que os brasileiros poderiam ter economizado em 2018 se não tivessem utilizado bancos tradicionais para envio de remessas ao exterior, de acordo com um levantamento feito pela TransferWise. Fundada em 2011 em Londres, a companhia aposta no potencial do Brasil – que enviou mais de US$ 2 bilhões em remessas para o exterior em 2018, de acordo com o Banco Central – e revela agora uma pesquisa exclusiva sobre o perfil e comportamento de quem envia dinheiro para fora do País. “Desde que a TransferWise chegou no Brasil, em abril de 2016, vimos o país se tornar um dos nossos cinco maiores mercados sem nenhum investimento em marketing. Isso mostra a necessidade que os brasileiros tinham por um serviço mais fácil, barato e transparente para movimentar dinheiro internacionalmente”, afirma Diana Ávila, diretora da operação na América Latina. “Até hoje, já movimentamos mais de R$ 15 bilhões e vemos o volume mensal crescer cada vez mais”.

(Nota publicada na Edição 1127 da Revista Dinheiro)


Mais posts

A fábrica de inovação da Visa

As peças de Lego espalhadas sobre a mesa de reunião dão a entender que a empresa recebeu a visita dos filhos dos funcionários. Nada [...]

A alegria dos juros baixos

O Banco Inter, do CEO João Vitor Menin, filho caçula de Rubens Menin, da MRV, está sorrindo à toa com a queda dos juros. A avaliação é [...]

O peso da saúde

Não é só no bolso dos trabalhadores que pesa o custo dos convênios médicos. Principal benefício oferecido pelas empresas a seus empregados, o plano de saúde representa 13,1% em média da folha de pagamento da indústria brasileira. Pesquisa inédita do Serviço Social da Indústria (Sesi), realizada pela FSB Pesquisa, para averiguar a realidade e os […]

Novo comando na VLI

Uma das maiores empresas de logística do País, com faturamento R$ 5,5 bilhões no ano passado, terá um novo comandante. A partir do [...]

A aposta segura de Neeleman

O empresário David Neeleman (foto à dir.), fundador da Azul Linhas Aéreas e sócio da portuguesa TAP, segue apostando parte de sua [...]
Ver mais