O emblemático uísque 25 anos da ilha de Islay

O emblemático uísque 25 anos da ilha de Islay

Islay é uma ilhazinha ao norte da Irlanda e a oeste da costa escocesa. Oficialmente, há 3.228 habitantes. A melhor coisa a se fazer lá é pescar salmão. A melhor coisa feita lá é o uísque. São oito destilarias, uma para cada 800 pessoas. E vem de lá um exemplar capaz de revogar juras pétreas de nunca-mais-beberei, o Bunnahabhain 25 (US$ 700). É um exemplo de elegância e equilíbrio. Envelhecido em barris usados que armazenaram bourbon, uísque e xerez, oferece aromas de couro polido, frutas secas e carvalho com especiarias. Mas os sabores passeiam por frutas doces, nozes assadas e cereais, com um toque de sal marinho no final. Não se trata de uma garrafa do lendário The Macallan Valerio Adami 1926, das quais existem apenas 12 no mundo – a última vendida por pouco mais de US$ 1 milhão em leilão. Mas não fará você passar vergonha.

(Nota publicada na Edição 1144 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Uma boutique Gucci só para eles

A Gucci acaba de anunciar que abrirá mais uma loja nos Estados Unidos. Trata-se de uma boutique em Beverly Hills, cidade dos ricaços e [...]

Flores o ano todo

Por que dar flores apenas no Dia dos Namorados, se você pode fazer isso todos os meses do ano? A floricultura digital BloomsyBox [...]

Para pés descolados por “apenas” R$ 2.500

Nascido em Osaka, no Japão, o designer Yuki Matsuda é considerado um dos mais criativos e inovadores do mundo, quando o assunto são [...]

Bolsa Yves Saint Laurent

Chique e exclusiva, essa bolsa de ombro da grife francesa é feita de fibra de ráfia – uma espécie de palmeira – e é uma das estrelas da [...]

Diamantes no dedo

Ainda não decidiu pedir a moça em casamento, mas quer causar excelente impressão? Este anel da marca francesa Messika, especialista em [...]
Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.