Edição nº 1117 18.04 Ver ediçõs anteriores

O desenvolvimento sustentável do fast food

O desenvolvimento sustentável do fast food

A noite do dia 30 de março se tornou um evento à parte na atribulada rotina dos funcionários do McDonald’s no Brasil. Nessa data, das 20h30 às 21h30, apagam-se as luzes externas dos mais de 900 restaurantes brasileiros da Arcos Dorados, franqueadora master da maior rede de fast food do mundo. O ato é repetido religiosamente há 11 anos e representa um compromisso da empresa com a Hora do Planeta, iniciativa criada pela ONG World Wildlife Fund (WWF). Mas as ações do McDonald’s não param por aí. A companhia já utiliza embalagens 100% certificadas e dá destino correto aos resíduos plásticos e de óleo de cozinha, em parcerias com cooperativas de reciclagem. A rede ainda tem projetos de impacto social em comunidades que ficam no entorno dos restaurantes. “Uma empresa do nosso porte tem um grande impacto para a sociedade e o meio ambiente”, diz Leonardo Lima, diretor de desenvolvimento sustentável do McDonald’s no Brasil. “Por isso, nós temos uma estratégia arrojada em relação a iniciativas de conscientização dos nossos funcionários e da sociedade.”

(Nota publicada na Edição 1116 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Repasse solidário

Ao ter um filho diagnosticado com síndrome de down, o casal Marina e Henri Zylberstajn resolveu fazer algo que apoiasse iniciativas de [...]

Fundo Brasil e Instituto C&A premiam projetos de defesa dos direitos humanos na indústria da moda

Em pleno século XXI, a exploração do trabalho infantil ainda é um dos grandes problemas de direitos humanos existentes no Brasil. [...]

Perigo na torneira

A água das torneiras das principais capitais e de muitas outras cidades brasileiras está cheia de agrotóxicos. Pelo menos uma em cada [...]

Presidente do ICMBio se demite

Em um evento para o público ruralista realizado no Rio Grande do Sul, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, ficou zangado porque [...]

Houve uma vez um (horário de) verão

O horário de verão está com os dias contados. Adotado pela primeira vez em 1931, para economizar energia elétrica nos meses mais [...]
Ver mais

Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.