O cofre do fim do mundo

O cofre do fim do mundo

Poupar é sempre uma boa ideia para garantir a lavoura nos tempos de crise. Em caso de apocalipse, no entanto, aquele dinheiro no banco, ou embaixo do colchão, pouco vai adiantar. Por esse motivo, o governo da Noruega e o Nordic Genetic Resource Centre, organização voltada para a conservação ambiental, criaram o Svalbard Global Seed Vault, um tipo de banco diferente, cujo cofre protege uma das maiores riquezas da humanidade: as sementes. Localizado em uma ilha remota no Círculo Polar Ártico, o cofre abriga mais de um milhão de exemplares de sementes, de todo o mundo. A iniciativa, que completou dez anos na semana passada, tem como objetivo servir de reserva agrícola. Desde a sua criação, 73 instituições de países diferentes realizaram “depósitos”. O Brasil é a origem de mais de 100 mil amostras “protegidas”. Até hoje, apenas um país requisitou um “saque”, a Síria, que teve seu centro de pesquisas em agricultura destruído pela guerra.

(Nota publicada na Edição 1060 da Revista Dinheiro)

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago



Sobre o autor


Mais colunas e blogs


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.